This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Startup de saúde revela boas práticas na gestão do novo coronavírus

By 16 de julho de 2020 Gestão

HealthBit orienta como otimizar operação empresarial e prevenir danos aos gestores e colaboradores

A startup brasileira referência em tecnologia em saúde, HealthBit, criou soluções de dados e processos para gerenciar os casos sintomáticos e o tratamento do novo coronavírus para os colaboradores de muitas empresas. Em um período em que o Brasil se prepara para voltar às atividades, assim como os empreendimentos se preparam para voltar a receber os colaboradores, a boa gestão da retomada pode ser também o segredo para economizar na empresa.

A gestão de saúde nas empresas faz a diferença entre operações paradas por afastamentos ou não, já que um colaborador com sintomas de Covid-19 é automaticamente afastado do trabalho por, no geral, 14 dias. Além disso, de acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar, o custo da diária de UTI de pacientes por Covid-19 disparou, e pode custar de R$ 1.800 e ultrapassar R$4.000. Os números são ainda mais altos quando o paciente precisa de cuidados extras causados pelo novo coronavírus, como hemodiálise.

A HealthBit é experiente em redução de custos, melhoria de uso do plano de saúde e saúde corporativa e, durante a crise causada pela Covid-19, a startup conseguiu criar processos, protocolos e boas práticas para retomada das atividades. São orientações que ainda podem ajudar a diminuir custos de empresas e prezar pela saúde dos funcionários e, agora, a startup revelou quais são algumas dessas orientações:

Protocolos mapeados e calculados
Os processos para cada fase da ação, que sejam documentados, precisam ser desenvolvidos através da parceria entre as áreas de operação e de saúde e são indispensáveis em uma empresa. Além de ter cálculos de estimativa para se aprovar orçamentos da possibilidade de custos extras durante o período, com posterior controles dos mesmos, este trabalho inicial é complexo, mas vai economizar tempo do time de gestão e ineficiências que podem aumentar o tempo de afastamento e complicações de saúde do colaborador.
Os protocolos poderão mudar ao longo do período, mas a organização inicial é fundamental e no mínimo é preciso ter o planejamento para: 1) casos sintomáticos; 2) casos com contato próximo com confirmado; 3) locais em crise; 4) necessidades de decretos.
Caso o regimento seja falho clinicamente, é indicado complementar com os protocolos pré-estabelecidos com a área de saúde, além de cumprir as obrigações.
Tenha responsáveis claros
Um ponto essencial é formar um grupo de trabalho responsável por gerenciar os fluxos de exames, afastamento e monitoramento de sintomáticos, que ficará conhecido como “time de gestão”. Este trabalho é realizado em parceria e em paralelo com a equipe de segurança e saúde ocupacional. O trabalho conjunto com uma célula central para os gerenciamentos dos casos permite que os demais times foquem em otimizar as operações para a saúde dos colaboradores e clientes.
Um time especializado também consegue tomar decisões mais assertivas na escolha de testes de Covid-19 e gerenciamento dos resultados, que acabam por economizar recursos da organização, além de fornecer um melhor nível de suporte ao colaborador.
Contrate bons provedores
Prestadores com know-how comprovado e nível alto de Governança podem ser mais eficazes que laboratórios despreparados. A diferença em nível de serviço pode significar dias adicionais e desnecessários de afastamento, além de erros nos resultados.
A indicação é possuir mais de um parceiro, para que o time de gestão possa gerenciar imprevistos e problemas com um dos fornecedores.
Adicionalmente, os laboratórios têm reduzido os preços neste momento e a competição está mais acirrada. Possuir mais de um parceiro permite que a empresa aproveite as melhorias de processo, tecnologias e competição.
Use estruturas já estabelecidas
Gestores podem auxiliar na identificação de sintomas e iniciar o protocolo de gestão com indicações à célula de trabalho especializada em Covid-19. Também podem ser responsáveis pelo gerenciamento local das regras de higiene e segurança.

A boa comunicação com as áreas de negócios e gestores evita o agravo de problemas com transmissão entre pessoas do time e previne novos casos de contágio, além de prover um suporte rápido que, em última instância, diminui as chances de complicações na saúde do colaborador.De acordo com o CEO da HealthBit, Murilo Wadt, existem muitos erros comuns acontecendo no mercado, principalmente com os testes rápido que são pouco eficaz e não garantem a segurança. As medidas propostas pela startup de saúde auxiliam tanto os gestores durante o processo de retomada, quanto os colaboradores a prevenirem as internações. “Estar preparado e mapear todos os cenários, de forma constante, é a melhor forma de economizar, cuidar da empresa e dos colaboradores”, explica Murilo Wadt, CEO da HealthBit.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.