This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Além das ferramentas digitais: inovação dá suporte à integração e experiência na saúde

By 14 de fevereiro de 2020 Destaques, Voz da Marca

A inovação na saúde carrega uma grande carga de tecnologias como inteligência artificial, machine learning e realidade aumentada, que isoladamente ou combinadas alavancam soluções para todo o ecossistema. Para fortalecer esse movimento, adicionalmente, é preciso considerar aspectos de experiência, integração e colaboração entre os elos da cadeia para um futuro sustentável.

Para se ter ideia, de acordo com um levantamento feito em 2015 pela Commonwealth Fund, para a inovação ser bem-sucedida é preciso investimentos em relacionamentos com especialistas, montar equipes multidisciplinares e aproveitar ao máximo as possibilidades de colaboração.

Nesse sentido, o relatório integrado do Grupo Fleury é uma solução inovadora ao promover maior integração entre as equipes de diferentes áreas para entregar um serviço eficiente de apoio diagnóstico para o médico e uma experiência mais precisa e conveniente para o paciente.

“Não temos buscado fazer a inovação puramente pela inovação. É preciso ser algo que nos traga valor e que complemente a função do médico, que o ajude e não o substitua. Soluções que permitam maior segurança e mais qualidade”, afirma o doutor Gustavo Meirelles, gestor médico de radiologia, estratégia e inovação no Grupo Fleury.

Na entrevista abaixo, Meirelles explica os desafios e os impactos de implementação e uso de ferramentas digitais direcionadas ao setor de saúde. Confira!

Saúde Business: quais são os principais benefícios da integração diagnóstica numa instituição de saúde?

Dr. Gustavo Meirelles: o primeiro é a interface maior entre as equipes, uma vez que já trabalham em conjunto, mas muitas vezes cada um cuida de um exame e do seu relatório. O que precisamos entregar, hoje, para o paciente e para o médico, não são mais exames separados, mas um diagnóstico que seja o mais completo possível.

A título de exemplo, podemos destacar uma interface entre uma tomografia de tórax, uma prova de função pulmonar, análise clínica e estudos laboratoriais. Os médicos e pacientes são beneficiados, assim como a instituição, por essa maior interface, pois evitamos exames repetidos ou desnecessários e assim conseguimos entregar o melhor diagnóstico.

Qual é o impacto desse tipo de mudança para o paciente?

Quando fazemos tudo de forma isolada, o paciente faz diversas visitas, exames separados ou duplicados ou deixa de fazer algum exame que seria fundamental para chegar ao diagnóstico. No final das contas, o custo para o plano de saúde acaba saindo maior quando falamos de relatórios não integrados.

Ao fazer um relatório integrado para o paciente, embora os exames ainda sejam feitos de forma separada, somamos a história clínica com todos os exames realizados, aumentando a eficácia global dos estudos complementares.

Atualmente, o paciente representa algum desafio na implementação e uso de ferramentas digitais?

O paciente está cada vez mais bem informado, no centro do cuidado com a saúde, proporcionando uma maior troca de informações e decisões compartilhadas entre todos: médicos solicitantes, médicos envolvidos na cadeia diagnóstica e o paciente.

Você enxerga resistência na adoção de Inteligência Artificial pelo corpo clínico?

Em relação à inovação na radiologia, eu achei, no início, que nossa equipe ficaria muito temerosa com a Inteligência Artificial (IA). Nós já testamos inúmeras ferramentas, algumas já implementadas no dia e dia e, pelo contrário, eu vi uma equipe muito cooperativa e disposta a ajudar. Não percebi o medo de substituição pela IA, pois ela está vindo para complementar o que já usamos no processo diagnóstico. Sobre o relatório integrado também não vejo barreiras, nem uma refratariedade por parte da equipe.

O uso do relatório integrado pela equipe é um processo crescente. Algumas áreas usam rotineiramente, outras usam em casos selecionados e algumas ainda passarão a usar: é uma questão de tempo.

A que se deve a aceitação?

Algumas coisas não podem ser impostas. Não pode se dizer “a partir do mês que vem todo mundo vai ter que fazer relatório integrado e é isso!”. Isso não funciona. A equipe tem que estar engajada e ver valor nas inovações.

Nós reconhecemos e contemplamos a equipe em nosso programa médico de excelência. Valorizamos quem faz, não impomos. Essa foi uma decisão feita em conjunto com a equipe.

A ferramenta é uma oportunidade de melhorar a troca de conhecimento sobre as condições clínicas com o corpo médico?

Depende de cada área, pois algumas fazem reuniões semanais e levam os casos para discussão. Essa reunião não precisa ser presencial, pode ser uma videoconferência, ligação ou telefonema. Outras fazem por troca de mensagem, e-mails, grupos no WhatsApp. Não importa o meio; o importante é a participação de todos e a decisão conjunta.

De que maneira empresas como a GE podem fazer a diferença no que diz respeito ao desenvolvimento de soluções que atendam aos desafios enfrentados pelas instituições de saúde?

Temos uma grande interface com diversas empresas, incluindo a GE. A ideia é desenvolver e reforçar uma relação de parceria no setor de saúde, em que cada empresa contribui com o que tem de melhor. Este caso é um ótimo exemplo: tínhamos equipe médica e ideia, mas nos faltava uma ferramenta. As empresas podem entrar com o que elas fazem de melhor e nós entrarmos com o que a gente faz de melhor. Não é simplesmente uma solução pontual, é algo que vai ser usado e aperfeiçoado com o tempo.

Quer saber como tornar a inovação realmente parte da rotina no setor da saúde? Aperte o play e confira. 

Você pode assistir a outros vídeos da GE Healthcare:

Inovação na saúde é acelerada com o suporte de startups

Tecnologia em saúde: conheça 5 tendências digitais

O papel do intraempreendedorismo na saúde

GE Healthcare

About GE Healthcare

A GE Healthcare fornece tecnologias e serviços médicos transformacionais que estão moldando uma nova era de atendimento de pacientes. Nossa experiência é abrangente em tecnologias de informação e imagens médicas, diagnóstico, sistemas de monitoramento de pacientes, descoberta de novos medicamentos, tecnologia de produção biofarmacêutica, melhoria de desempenho e soluções em serviços. Ajudamos nossos clientes em todo o mundo a prestar um melhor atendimento para um número maior de pessoas a um custo menor. Além disso, estabelecemos parcerias com organizações líderes na área da saúde que se esforçam para fazer as mudanças necessárias em políticas globais, implementando uma transição bem sucedida para sistemas sustentáveis de assistência à saúde.