This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Oftalmologista Gustavo Abreu alerta: casos de conjuntivite lotam consultórios na primavera/verão

By 15 de outubro de 2015 Você Informa

CAMPINAS, Brasil, 15 de outubro de 2015 /PRNewswire/ — A primavera/verão traz consequências que lotam os consultórios oftalmológicos. Com dias mais quentes e longos em função do horário de verão, a época preferida para praia e piscina, é também a que mais registra problemas como conjuntivite alérgica ou primaveril, em função do pólen das flores.

Para os alérgicos as dicas são evitar atividades ao ar livre entre 5 e 10 horas, quando a ação do pólen é mais intensa. As alergias podem ser causadas também pelo excesso de cloro ou a água do mar contaminada e até pelo protetor solar, se atingir os olhos. “Para evitar o mal também é indicado passar um pano molhado em toda a casa (ao invés da vassoura), retirar cortinas, tapetes e bichos de pelúcia e, principalmente, arejar a casa: abra todas as janelas e deixe o sol entrar!”, orienta o oftalmologista Gustavo Abreu, do Instituto Penido Burnier, em Campinas.

Para quem utiliza lentes de contato, o cuidado deve ser ainda maior, já que, se usadas por muito tempo em ambientes com ar condicionado (pouco umidificados) pode levar à ceratite, uma inflamação passível de evolução até para úlceras e perfuração dos olhos. 

A conjuntivite causa muita coceira, secreção, olhos vermelhos e inchados, ardor e desconforto com a luz forte. Os cuidados para evitá-la são simples, porém imprescindíveis: lavar as mãos rotineiramente, observar a qualidade do sono, não fumar e, sempre que possível, praticar atividades para diminuir o stress”, alerta o médico.  

“Já a conjuntivite das piscinas ou conjuntivite viral epidêmica é altamente transmissível de pessoa a pessoa e pode levar até 30 dias para ser curada, mesmo com tratamento adequado. Leva ainda ao afastamento do trabalho”, explica Abreu.

Outro problema comum do período é a super exposição aos raios solares ultra-violeta que acentuam e agravam casos de catarata, degeneração macular relacionada à idade e alguns tipos específicos de intervenções refrativas como miopia, astigmatismo e hipermetropia. “Óculos escuros só com lentes que possuam proteção aos raios ultravioletas”, diz Abreu.

Problemas vasculares retinianos também têm maior incidência em função do aumento das confraternizações de fim de ano. “As pessoas meio que se liberam de dietas específicas, que podem desregular o diabetes e a pressão arterial”, pontua o médico.

Abreu finaliza: “não use colírio ou tome qualquer outra medida por contra própria. A visita ao oftalmologista é imprescindível”.

Contato:

Griffo Assessoria
Vera Marcelino
19 99796 5617

FONTE Oftalmologista Gustavo Abreu

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply