This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Into estuda uso de células-tronco para regenerar articulações

By 23 de outubro de 2015 Você Informa

Uma experiência inédita realizada no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into) que pode transformar o tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS) para o desgaste das articulações entre os ossos foi apresentado no Congresso Mundial de Ortopedia, na China, e agora entra na segunda fase. A pesquisa do cirurgião ortopedista Eduardo Branco, do Into, tem potencial para aposentar, no futuro, as próteses sintéticas tradicionais utilizadas em milhares de pacientes com artrose.

O médico investiga um tipo específico de célula-tronco no líquido que reveste as articulações do corpo, como as do joelho, quadril e ombro. É o líquido sinovial. Seu objetivo é que, estimuladas com células-tronco, as articulações do corpo possam se regenerar sem a necessidade de colocação de próteses sintéticas, como ocorre hoje, convencionalmente.

“Uma característica das células-tronco é que elas são capazes de formar novas células a partir de uma célula inicial. No caso das células do líquido sinovial, o que verificamos em laboratório é que o maior potencial delas é de formar cartilagens”, observa o pesquisador, que apresentou na China os resultados da primeira fase de estudos, a fase laboratorial. Na sequência, começa a investigar as vias que diferenciam as células-tronco em cartilagens.

Eduardo Branco ressalta que as experiências em pessoas com artrose poderão ocorrer dentro de cinco a 10 anos. “É um caminho um pouco mais longo até para garantir a segurança do paciente. Um cenário é trabalhar em laboratório, onde consigo manipular essas células em um ambiente totalmente controlado. Quando coloco em um organismo vivo, a resposta é muito mais complexa”, ressalta.

O pesquisador esclarece que o envelhecimento da população brasileira, assim como a mundial, é um dos fatores de risco para o maior desenvolvimento de artroses. Hoje, 20% da população brasileira têm mais de 60 anos. “A gente está vivendo mais, está danificando mais esse tecido das articulações e está a mais tempo exposto ao que faz a nossa articulação degenerar. Isso nos preocupa em saúde pública, tanto na questão da qualidade de vida quando na questão do custo para o SUS”, acrescenta.

Sobre a Into:
O Into é um complexo que extrapola a atuação assistencial. Neste mês, a instituição formou seus primeiros mestres. O curso de Mestrado Profissional em Ciências Aplicadas ao Sistema Musculoesquelético do Into, aprovado pelo Ministério da Educação, capacita há dois anos profissionais das áreas biológicas e da saúde para o diagnóstico, tratamento e reabilitação de pacientes com doenças do sistema locomotor. Alguns dos principais destaques do Into hoje são o Laboratório de Pesquisa Neuromuscular e o Laboratório de Fisiologia do Esforço, que impulsionam ainda mais o desenvolvimento de estudos em Fisiologia do Exercício e Medicina do Esporte.

Fonte: Com informações do Portal da Saúde, 22/10/15

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply