NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assine

Insuficiência cardíaca: uma das principais causas de hospitalização e morte no país

Por 13 de julho de 2016 Você Informa

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, em seu primeiro Registro Brasileiro de Insuficiência Cardíaca (IC), o estudo BREATHE (sigla em inglês), a doença é apontada como a principal causa de internações, reinternações hospitalares e óbito no país. Em 2012, das 1.137.572 internações por doenças do aparelho circulatório no Brasil, em torno de 21% se deram em função da IC, o que coloca a doença como um problema de saúde pública. No CHN (Complexo Hospitalar de Niterói), essa patologia é a terceira que mais gera internação. O estudo aponta ainda que quase 50% de todos os pacientes internados com esse diagnóstico são readmitidos dentro de 90 dias após a alta hospitalar, um dos principais fatores de risco de morte por causa dessa síndrome.

De acordo com Valdênia Pereira de Souza, coordenadora do CHN Cardiovascular, a IC é uma doença crônica, em que o coração passa a não bombear o sangue da forma adequada, que possui alto grau de mortalidade e morbidade. Ela explica que quando não é diagnosticada precocemente, ainda no atendimento ambulatorial, as chances de complicações aumentam muito.

“O paciente precisa ser avaliado minuciosamente no consultório para que possamos descobrir os primeiros sinais da doença a fim de evitar que ela descompense e o paciente seja hospitalizado”, reforça a cardiologista.

A médica explica que de 250 milhões de pessoas, cerca de 2,6% da população (6,5 milhões) desenvolverá IC e metade desse grupo desenvolverá a forma mais grave da doença, cujo tratamento requer terapêuticas mais complexas e invasivas, como o uso de dispositivos artificiais ou transplantes. Em média, de 20% a 25% da população com IC aguda precisa de um desses implantes e, ainda assim, a chance de óbito pode chegar a 70% com o uso desses aparelhos, dependendo das condições do paciente.

Para discutir como evitar o agravamento da IC e debater outros temas da cardiologia, o CHN promove, no dia 23 de julho, de 8h30 às 13h, o Encontro com Especialistas no H Niterói Hotel, em Ingá, Niterói, Rio de Janeiro. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo telefone (21) 2729-1154; ou ainda e-mail cest@chniteroi.com.br e no local do evento.

“O objetivo do encontro é trocar experiências com grandes nomes da medicina, especialistas que lidam com os avanços e novos tratamentos para patologias cardíacas, e a IC está entre as mais graves no contexto mundial.”, diz Valdênia.

No encontro, um dos principais temas apresentados será Insuficiência Cardíaca Aguda. Nesse tópico, a cardiologista, que também é uma das integrantes da comissão científica do evento, reforça que serão debatidas todas as abordagens do paciente, desde o atendimento no consultório até a internação na Terapia Intensiva Cardiológica e tratamentos de alta complexidade, como implante de coração artificial.

“Nós vamos falar desde a fase inicial da doença, em que o enfermo chega ao consultório com sintomas da patologia, até a importância da identificação precoce da IC, o acompanhamento do paciente para saber se houve piora e o que fazer para evitar hospitalização de urgência. Ainda assim, se o paciente necessitar de internação, seu tratamento, desde sua chegada à emergência, reconhecendo o estágio da doença, e como evitar o agravamento e a internação na UTI Cardiológica serão abordados. E em casos graves, qual conduta adotar e a tomada de decisão para a utilização de coração artificial, como ECMO e Impella, para uso de curto prazo; Centrimag, utilizado em médio prazo; e a tecnologia definitiva Heart Mate”, explica Valdênia Pereira de Souza. Vale ressaltar que, no evento, esses equipamentos estarão expostos para que o público possa interagir com eles.

Portal Saúde Business

Sobre Portal Saúde Business

Deixe uma resposta