This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Hospital Regional de Luziânia inaugura serviço inédito de triagem

By 24 de julho de 2020 Hospital, Você Informa

IMED usa telemedicina para monitorar risco e atender população de Luziânia

Os hospitais de referência não devem ser os primeiros procurados para o atendimento de sintomas leves da Covid-19, mas para leigos, às vezes, é difícil mensurar a condição de saúde e entender quando procurar ajuda. Por isso o Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED, que administra o Hospital Regional de Luziânia (HRL), numa parceria com o Governo de Goiás, desenvolveu um sistema remoto para mapear os grupos de risco e ajudar quem está em casa a saber quando procurar um médico. Nas cidades onde o IMED administra hospitais de campanha, com atendimento especial a pacientes com Covid-19, casos suspeitos, que requeiram atenção, são orientados por telefone e com visitas de enfermeiros.

Dois carros com equipes de enfermagem munidas de oxímetros, medidores de pressão e temperatura estão à disposição da população das 8h às 18h de segunda a sexta-feira.

Triagem digital

No site, a pessoa responde perguntas sobre suas condições de saúde, complementa com seus dados pessoais e endereço e recebe o resultado na hora. Qualquer pessoa pode descobrir ali seu grau de risco. Se a tabulação dos dados, em tempo real, resultar em estado crítico a pessoa é orientada a procurar um serviço de saúde. Mas em Luziânia, onde o A gente se importa foi implantado, o morador receberá uma ligação de um profissional de saúde e, dependendo da condição, uma visita de uma equipe de enfermagem para já fazer a triagem e encaminhamento para o hospital.

O serviço também contempla pessoas que passaram pelo ambulatório do HRL com sintomas moderados e foram orientados a ficar em casa. “A partir das respostas a várias perguntas de rotina, os usuários poderão receber uma classificação automática de risco durante o isolamento e, nos casos de sintomas mais característicos, eles passam a receber um acompanhamento diário”, explica Getro de Oliveira Pádua, diretor do IMED.

Triagem é diferente de diagnóstico

Nem a enfermeira ou o psicólogo que falará com os pacientes pelo telefone, nem a equipe que vai até a casa do morador está apto a fazer o diagnóstico da doença. O que se faz pelo questionário, pela conversa e pela medição dos parâmetros de saúde é uma triagem para verificar se há a urgência da remoção da pessoa para o hospital especializado ou se ela pode se curar com o isolamento. O teste que confirma a doença é feito no hospital.

Esse serviço gratuito já começou a funcionar. “Esse serviço age em três frentes: orienta melhor a população, evita aglomeração no Pronto Socorro e, assim, ajuda a não sobrecarregar os hospitais”, enaltece Getro. A recomendação dos especialistas em saúde para pessoas que estão com sintomas de gripe e temem estar com coronavírus é o isolamento domiciliar, sendo que a unidade de saúde deve ser procurada apenas em casos de falta de ar.

Mapeamento por telemedicina

Ao monitorar casos suspeitos e em isolamento domiciliar o sistema mapeia a situação em cada localidade e serve de parâmetro para as autoridades sanitárias tomarem providências. É a primeira iniciativa desse tipo em Goiás e um desafio para a empresa que gere a plataforma. “Tivemos que criar uma plataforma customizada para o IMED e são várias operações em um mesmo plano”, conta Luiz Fernando Donke, CEO da L2D, uma das mais experientes empresas de telemedicina do Brasil. “Temos o link do questionário que calcula o risco sozinho usando os parâmetros da OMS (Organização Mundial de Saúde), aí entram os variantes. Se o risco passar de moderado soa um alerta para a equipe de retaguarda e se o CEP indicar morador da cidade de Luziânia haverá a ligação e o encaminhamento para visita domiciliar”, explica Donke.

Tudo isso feito online, em tempo real. A central telefônica, com funcionários treinados para orientar os pacientes e de olho nos monitores da plataforma, estão na sede da empresa. Eles conduzem a conversa com os pacientes por meio de chat. O morador receberá uma ligação. Na tela o enfermeiro ou psicólogo marca as respostas que indicarão a necessidade de visita e pede permissão para enviar o carro. Na mesma hora a equipe de prontidão, que fica baseada em Luziânia, recebe a informação e coloca o endereço na rota da visita para triagem domiciliar. Verificada a necessidade de remoção faz-se o chamado para o HRL avisando a necessidade de internação. Havendo necessidade de remoção o hospital manda a ambulância própria ou o SAMU.

Releases

About Release enviado por Ecco - Escritório de Consultoria e Comunicação

ECCO® faz a ponte com formadores de opinião e influenciadores para o seu negócio virar notícia. A gente é especialista em geração de conteúdo, marketing inbound e posicionamento de marca. Usamos três grandes pilares: SEO, Marketing de Conteúdo e Estratégia em Redes para fortalecer o seu negócio, gerar mídia espontânea e estreitar o relacionamento com seus clientes. São 15 anos de experiência, atendendo grandes redes de varejo, profissionais liberais e holdings no Brasil, Portugal e África. Expertise que permite customizar soluções e propor ações realmente eficazes em Comunicação e Relações Públicas. O atendimento do Escritório ECCO® é personalizado e feito por profissionais com experiência em veículos de grande mídia e nas áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e Institucional. Com sede em São Paulo (SP) e escritório em Brasília (DF) atendemos clientes de grande e médio porte que atuam no Brasil, Portugal e África.