This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Dandelin facilita acesso à saúde particular em tempos de alto desemprego

By 16 de março de 2020 Você Informa

Aplicativo divide os custos das consultas por meio da economia compartilhada

Arcar com os valores abusivos dos planos de saúde – que seguem aumentando – é difícil. O cenário se complica ainda mais em um país onde o desemprego chegou a 11%, em 2019. São 11,6 milhões de pessoas sem trabalhar e em três anos, os planos de saúde subiram mais do que o triplo da inflação: um aumento de 36,61%, contra o índice de 11,41% segundo o IBGE.

Focado em democratizar o acesso à saúde particular, em 2018 foi lançado o Dandelin, aplicativo que conecta pacientes a médicos com base na economia compartilhada. O app visa ser uma alternativa para aqueles que não conseguem arcar com os valores de planos, grupo que engloba também quem perdeu esse benefício juntamente com seus empregos.

O Dandelin permite que o cadastrado procure médicos por localização, especialidade, agenda, entre outros fatores. Ao final do mês, o pagamento de todas as consultas realizadas pelos usuários é dividido e, o valor, nunca ultrapassará R$100. Caso aconteça, a startup arca com a diferença.

“Damos acesso à saúde de qualidade sem burocracias, e com um preço acessível. É uma forma das pessoas terem um acesso mais barato a médicos da rede particular, mesmo em tempos mais difíceis”, afirma a COO e co-fundadora do Dandelin, Mára Rêdiggollo.

O aplicativo hoje concentra suas atividades em São Paulo e na Grande São Paulo, com mais de 2.800 pacientes cadastrados e, aproximadamente, 800 médicos na base. Juntos eles somam mais de 61 especialidades e 33 mil horários disponíveis.

A capital, inclusive, abriga 70% das pessoas que saíram dos planos de saúde em 2018, segundo a Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB), do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

“Para ser registrado na nossa base o paciente precisa apenas ser maior de 18 anos e ter acesso ao pagamento via cartão de crédito. Não fazemos distinção de idade, CEP, holerite ou qualquer outro fator externo. Todo mundo se ajuda”, finaliza a COO.

About Release enviado por Ivan Netto

Felipe Burattini - Fundador e CEO do Dandelin.