This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

HOSPITALAR 2019 Já emitiu sua credencial gratuita? Clique aqui

Unificação de monitores médicos permite maior assertividade nos diagnósticos

By 5 de julho de 2017 TI e Inovação

Lançado oficialmente em 1981, o padrão Colors Graphics Adapter (CGA) permitiu que algumas poucas cores fossem exibidas em telas. No total, eram quatro principais, que possibilitavam a projeção de até 16 tons, mediante a diminuição da resolução. Três anos depois, a mesma empresa anunciou a produção de placas Enhanced Graphics Adapter (EGA), modelos revolucionários que permitiam a exibição de até 64 cores nas telas.

Quatro anos depois, em 1987, a IBM criou o modelo Video Graphics Array (VGA), que permitia a exibição de até 256 cores em uma resolução de 800 x 600 pixels.

No mercado da saúde, a presença de monitores que permitiam a exibição de imagens revolucionou o setor. Com o avanço tecnológico, cada vez mais exames podiam ser realizados, tendo suas reproduções entregues digitalmente, possibilitando maior assertividade e durabilidade. Dentro dessa área é comum a utilização de dois monitores para a visualização dos diagnósticos. Um deles, em preto e branco, possibilita maior gama de contraste e brilho, ideal para radiografias e mamografias, enquanto os coloridos são utilizados para a visualização de ultrassons, tomografias e ressonâncias, que necessitam a exibição de cores.

Atualmente, em alguns lugares do mundo, novas tecnologias permitem a utilização de apenas um monitor para laudos médicos. Com o avanço digital, é possível que seja fabricado um único monitor que, mesmo colorido, possui a qualidade de brilho e contraste necessários para a exibição de exames que requerem maior qualidade e gama de tons de cinza, preto e branco. Além disso, esse equipamento possui um tamanho maior, o que possibilita a comparação de diagnósticos, que antes era feita em duas telas, em apenas uma, garantindo maior assertividade e otimização de tempo.

Essa tendência visa, também, reduzir os custos com manutenção e assistência técnica. Quando a compra do monitor é feita em par, um em preto e branco e outro colorido, ambos precisam estar com o mesmo ajuste técnico de cores, sendo que, quando ocorre algum problema em um deles, o par precisa ser trocado para que não ocorram diferenças técnicas que podem ocasionar em um laudo falso-positivo.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply