This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

“Paciente certo no lugar certo”, IA aparando arestas dos sistemas de saúde

By 12 de novembro de 2020 Destaques, Mercado, TI e Inovação

Alguns usos de inteligência artificial (IA) na saúde já estão mais avançados e maduros que outros. A aceleração na adoção de tecnologias provocada pela pandemia impulsionou também a IA. “Antes resistência, hoje urgência”, diz Vladimir Pizzo, Head de Operações na Finlândia da techtools health innovation citando Jeff Plentz, fundador do grupo techtools.

Acredita-se que, assim como a educação e os ambientes de trabalho, o futuro da saúde será cada vez mais híbrido, alternando entre encontros presenciais e remotos. Para Vladimir, a IA habilitará a viabilidade deste modelo, especialmente ao criar mecanismos que garantam que o paciente seja colocado no melhor caminho para seu cuidado. “Hoje a chance de você ter seu AVCi trombolisado por um médico que está à distância dando orientação para o médico que está lá na ponta é maior do que você ser trombolisado por um neurologista que esteja ao seu lado”, exemplifica o médico para argumentar que esta já é uma realidade mesmo em casos mais complexos.

Dentre as tendências do uso de IA, o médico destaca o potencial de algumas principalmente a curto prazo. A primeira delas é a ampliação do acesso à saúde. Não se restringindo apenas às questões geográficas, que podem ser apoiadas pelo uso da telemedicina. Mas também, um modelo de contato proativo com os cidadãos, identificando necessidades e situações de risco e direcionando as demandas para os níveis de atenção mais adequados. O que pode ser interessante em particular no contexto de saúde mental, um cenário ainda estigmatizado, com dificuldade de acesso e que a tecnologia pode ajudar a quebrar barreiras, abrindo canais de comunicação e contato do paciente com um profissional da saúde. Outro exemplo de cenário, foi o desenvolvimento dos aplicativos Saúde Digital MG e Saúde Online PR da techtools em parceria com os estados de MG e PR, que identifica pessoas em risco em condições como COVID-19 e outras e as apoia para encontrar o caminho correto, permitindo inclusive agendar e realizar teleconsultas pela mesma plataforma.

Outra tendência é a gestão de saúde de populações, que mais que identificar o conjunto das necessidades individuais, se propõe a dar insights sobre o que é mais relevante para aquela população naquele momento, apoiado por big data analytics. O quão próximo da realidade está este tipo de gestão depende do nível de maturidade dos sistemas informatizados de saúde de cada local.

O suporte para decisões saudáveis é outra onda promissora. Aqui o intuito é engajar pessoas para que elas se mantenham ou se tornem cada vez mais saudáveis, postergando sua entrada nos sistemas ​de saúde. O monitoramento de hábitos de vida já pode ser apoiado por wearables e outras tecnologias que ao passo que se tornam mais cotidianas também ficam cada vez menos perceptíveis ao usuário. O extremo deste uso é oferecer um cuidado altamente personalizado, “baseado em cada vez mais em quem você é e menos nas doenças que você tem”, afirma o médico.

Mirando em modelos de remuneração baseados em valor, a IA já endereça questões administrativas e assistenciais que favorecem cada vez mais a descontinuidade do fee-for-service. Processos de gestão que vão de análises de contratos à alimentação de cadastros de materiais, medicamentos e procedimentos, passando por avaliações de recursos de glosa, podem ser aperfeiçoados pelas máquinas levando à redução de desperdícios. Para citar, uma das ​atuais alianças ​da techtools, a Avatar Soluções em Saúde, especializada em otimização de ciclos de receitas, oferece soluções que melhoram a performance administrativa de instituições usando tecnologia.

Já na assistência, os ganhos de produtividade melhoram a satisfação e a qualidade do serviço prestado, ao passo que os profissionais da saúde passarão mais tempo ao lado do paciente e menos em atividades burocráticas. O que propicia desfechos mais adequados e entrega de valor.

Vladimir Pizzo hoje está baseado na Finlândia, país em 2º lugar em número de healthtechs per capita, atrás apenas de Israel. Lá o sistema de saúde é completamente digitalizado. A ideia da techtools health innovation é compartilhar as experiências finlandesas e promover o intercâmbio de inovações e soluções, tanto no Brasil como em outros países.

Pamela Paschoa

About Pamela Paschoa

Farmacêutica pela Unicamp, atuou por 8 anos como farmacêutica clínica em instituições públicas e privadas. Foi tutora e preceptora de programas de residência multidisciplinar. Hoje atua na produção de conteúdo para portal Saúde Business e na curadoria dos eventos Hospitalar, Healthcare Innovation Show e Saúde Business Fórum.