This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

⚠️ Hospital Albert Einstein, Rede D'Or, Amil, DASA, Fleury... todos no HIS. E você? Clique aqui

Idade biológica x idade cronológica: novidade para a medicina

By 26 de janeiro de 2016 TI e Inovação
saude-digital-league-startups-de-saude

É comum relacionarmos as condições de saúde do corpo com a idade que consta na certidão de nascimento. Mas as experiências humanas mostram que essa relação é um tanto quanto relativa. Quantos jovens e saudáveis “senhores” conhecemos? E quantos “velhos” e adoentados “jovens” conhecemos?

Mas, afinal, como medir a idade? Como encontrar um número certeiro, que não seja o da certidão de nascimento, que mostre a qualidade com que seu corpo está funcionando, que prevê o seu tempo de envelhecimento e os possíveis riscos de saúde? Esta, segundo o portal Singularityhub, é a idade biológica. E os cientistas já começam a distinguir a idade cronológica da idade biológica.

Um estudo da instituição de ciências norte-americana PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States) analisou o funcionamento dos múltiplos sistemas do corpo humano de cerca de 1000 jovens adultos, e obteve resultados discrepantes. Alguns dos participantes envelheciam três vezes mais rápido do que outros com a mesma idade.

Munidos de dados funcionais do fígado, rim, coração, pulmão, sistema imunológico, taxas metabólicas, níveis de colesterol, condicionamento aeróbico, memória, raciocínio, criatividade e informações genéticas, a equipe de cientistas construiu um algoritmo que calcula a idade biológica de uma pessoa e prevê seu ritmo de deterioração.

Além dessa análise ajudar os profissionais de saúde a serem mais precisos em sua conduta assistencial, o paciente acaba tendo maior noção de suas condições e alternativas para a melhoria delas.

Entretanto, o teste de idade biológica ainda precisa de melhorias e preços menos elevados até chegar comercialmente no mercado, segundo o pesquisador Dan Belsky, da Duke University Center for Aging.

O sonho é medir a idade biológica  retirando apenas uma pequena amostra de pele ou sangue, mas, por enquanto, os cientistas ainda discutem e discordam sobre o que constitui um bom marcador para o teste.

Nathalia Nunes

About Nathalia Nunes

Fonoaudióloga formada pela FMUSP, com MBA em Economia e Gestão em Saúde na UNIFESP e apaixonada por comunicação, negócios e tecnologia em saúde. Na Live, trabalho com Marketing, Pesquisa e Conteúdo, tanto na produção de materiais editoriais e de pesquisa, quanto na difusão de temas e ações relacionados a negócios em saúde.

Leave a Reply