🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 15! CLIQUE AQUI

Tempo, automação e humanização com o apoio da logística hospitalar

Publicidade

O tempo é algo sempre precioso em qualquer instituição e quando atuamos em instituições de saúde, ele pode impactar diretamente na qualidade dos serviços prestados aos pacientes, bem como em toda a saudabilidade dos serviços prestados, com reflexos diversos, incluindo financeiros. Neste sentido, foco e investimento na gestão operacional são essenciais para otimizar os processos e garantir mais eficiência, tempo e segurança em todo o ciclo.

Este é um cenário ideal para o suporte dos serviços de logística hospitalar customizados e ancorados em amplo sistema de automação, interligados com constantes treinamentos do capital humano.

Embora algumas instituições e profissionais temam que a tecnologia possa interferir na humanização, tão importante neste segmento, a verdade é que ela soma para que as pessoas de fato consigam focar em suas funções técnicas, além de propiciar um grande ganho de produtividade, ampliando as bases de segurança.

Máquinas inteligentes, por exemplo, são grandes aliadas para a melhoria de eficiência dos processos de serialização, unitarização, armazenamento e dispensação de medicamentos, reduzindo etapas manuais de profissionais como enfermeiros, auxiliares de enfermagem e farmacêuticos, mão de obra extremamente especializada e cara para desempenhar este tipo de função.

Tangibilizando a citação acima, cito um exemplo real de uma de nossas operações, em que uma máquina consegue separar quatrocentos itens (medicamentos e insumos) por hora com 99,9% de precisão.  Um ganho exponencial de tempo, acuracidade e economia em todos os aspectos.

Considerando ainda uma realidade bem comum em grande parte das instituições de saúde, em que profissionais acumulam funções e dobram turnos para maiores ganhos pessoais, temos a consequência de aumento de erros humanos.  Sob este aspecto, a automação também os ajuda especialmente no processo de administração de medicamentos, que são realizadas com apoio de maquinas que mapeiam todo o caminho do medicamento até o paciente e só permitem seu acesso mediante a inserção de dados cruzados de médicos, enfermeiros, pacientes e produtos a serem administrados.

Ou seja, com a logística hospitalar automatizada, a energia da mão de obra ganha qualidade e foco para o atendimento profissional seguro e mais humanizado.

 

       
Publicidade

Deixe uma resposta