🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 15! CLIQUE AQUI

A Siemens e a APEX assinam um Memorando de Entendimento para promover o crescimento econômico do Brasil

Publicidade

A Siemens assinou hoje um Memorando de Entendimento (MoU) com a Agência Brasileira de Promoção de Investimentos e Comércio (Apex-Brasil), em São Paulo. As iniciativas descritas no acordo podem dar início a um novo ciclo de crescimento sustentável no Brasil nos próximos cinco anos. A própria Siemens planeja triplicar seus investimentos, chegando até 1 bilhão de euros, durante esse período em iniciativas relacionadas à eletrificação, automação e digitalização, promovendo o desenvolvimento social e econômico.

O acordo tem como foco ajudar o Brasil a superar seus maiores desafios em infraestrutura, especialmente nos setores de energia, transporte e saúde, além de promover maior competitividade das indústrias locais por meio do aumento da produtividade, com base principalmente na digitalização e eficiência energética. A Siemens também deseja continuar compartilhando conhecimentos, organizando workshops, treinamento, eventos, simpósios, disseminação de conceitos, parcerias tecnológicas e acadêmicas, licenciamento de software e estudos personalizados.

De acordo com os cálculos da Siemens, a iniciativa pode atrair mais de 50 bilhões de euros em recursos financeiros adicionais no Brasil vindo de várias fontes. Isso será feito promovendo investimentos e transferência de know-how em segmentos estratégicos identificados como deficiências da economia local. No geral, podem ser criados até 1,2 milhão de empregos no processo, promovidos por um ambiente de negócios mais dinâmico.

O acordo foi assinado na tarde desta terça-feira, dia 13, por André Clark, CEO da Siemens Brasil, e Roberto Jaguaribe, Presidente da Apex-Brasil, em São Paulo, durante evento na Associação Comercial de São Paulo. A cerimonia contou também com a presença do presidente do Brasil, Michel Temer, e do CEO global da Siemens, Joe Kaeser.

Kaeser está convencido de que a iniciativa ajudará a criar um quadro financeiro, técnico e regulatório viável para promover a infraestrutura essencial para que o Brasil possa crescer de forma sustentável. “A quarta revolução industrial está promovendo mudanças significativas na indústria global. Os brasileiros, com sua criatividade e compromisso com a inovação podem obter grandes benefícios. Portanto, é importante agir rapidamente na construção da infraestrutura necessária, e no preparo de profissionais bem preparados. A Siemens é a empresa líder nessa transformação e está comprometida a agir como um parceiro confiável do Brasil nesse desafio”, afirma Kaeser.

André Clark destaca que o objetivo mais importante desta cooperação é eliminar os obstáculos, levando a investimentos importantes e necessários no país. “Nossa avaliação é que, se as medidas propostas forem implementadas, nosso investimento de 1 bilhão de euros terá um efeito multiplicador. Como essa soma será direcionada a áreas estratégicas fundamentais, ela poderia agir como um importante catalisador e atrair até 50 bilhões de euros em investimentos em todo o país, gerando até 1,2 milhão de empregos nos próximos cinco anos.”

“A digitalização muda completamente a regra do jogo e nós estamos comprometidos em ajudar o Brasil a se reindustrializar sob este nova modelo, baseado em agregar valor, com efiência e produtividade. Estamos unidos a ajudar o Brasil e prosperar, em todas os segmentos, especialmente no setor de industrial, e de energia, com destaque para inúmeras oportunidade que terremos à frente com o setor de gás e petróleo”, afirma Clark.

De acordo com Jaguaribe, “a assinatura do MoU com a Siemens reforça o papel da Apex-Brasil como one-stop shop (porta de entrada) a investidores externos. A agencia possui o conhecimento e a experiência em coordenar ações entre o setor público e privado, em identificar as melhores oportunidades em negócios e investimentos, além da habilidade em alocar recursos no Brasil. Nós temos trabalhado com a Siemens há muito tempo e agora estamos reforçando ainda mais nossa parceria”.

Desde as suas primeiras atividades no Brasil em 1867, a Siemens produziu um impacto positivo na infraestrutura e economia do Brasil. Nos últimos 15 anos, a empresa investiu mais de 1 bilhão de euros em projetos, expansão da produção, pesquisa e desenvolvimento, recursos humanos e treinamento. Atualmente, a empresa possui 14 fábricas e sete centros de P&D, empregando quase 6 mil pessoas. Suas atividades levaram à geração de cerca de 5 bilhões de euros para o PIB nacional, produzindo direta e indiretamente 260 mil empregos.

Segundo Clark, esse acordo vai muito além dos negócios; é um acordo coerente com a abordagem da Siemens em relação à sociedade brasileira: “Na Siemens, acreditamos que as empresas só conseguem ter sucesso se atenderem às necessidades da sociedade onde atuam. Isso significa que as empresas têm a responsabilidade de promover o desenvolvimento econômico e social, e que as empresas devem agregar um valor duradouro aos países e às comunidades onde atuam.”

Um exemplo recente desta abordagem foi apresentado pela Siemens no ano passado com o lançamento do estudo “No Brasil, pelo Brasil”, no qual a empresa mapeou o impacto de suas atividades no país e propôs alternativas para eliminar as deficiências mais importantes, visando atingir um nível maior de desenvolvimento socioeconômico. O estudo faz parte de uma iniciativa global da Siemens Business to Society (B2S), baseada na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU e está disponível publicamente no link http://www.siemens.com.br/relatoriob2s/pt/index.html.

       
Publicidade

Deixe uma resposta