🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 15! CLIQUE AQUI

Serviço de atendimento médico remoto auxilia pacientes sem que eles saiam de casa

Publicidade

Aplicativo que auxilia o atendimento médico para triagem ou pequenas dúvidas se propõe a dar orientação primária a pacientes

Sabe quando bate aquela dor de cabeça, dor no ombro, ou qualquer outro mal-estar, mas a gente não sabe o que é? É neste momento que recorremos à vovó ou à titia, certo? Nada disso. Agora podemos contar com um serviço especializado para tirar nossas dúvidas. Portanto, chega do chá da vovó, pois com saúde não se brinca. O Docway Live é uma opção para este tipo de dúvida, um serviço de orientação remoto que soluciona problemas de acesso, logística e mobilidade, dando uma orientação primária ao paciente sem que ele saia de casa para consultar um médico.

Nesses casos, o paciente que solicita o atendimento recebe a ligação do médico que busca mais informações por meio de vídeo e indica o melhor local de atendimento. O Docway Live é uma extensão do aplicativo Docway, que leva médico até o paciente de uma maneira rápida e segura. Para usar, é preciso baixar o aplicativo (disponível para Android e IOS) e cadastrar-se. O serviço funciona por meio do envio de um link para o paciente se conectar com um médico para receber as orientações de forma remota. “A regulamentação para a Teleconsulta, um dos braços da telemedicina é quem nos impõe tais restrições, onde não é permitido prescrever medicamentos, por exemplo, apenas orientar o paciente de que tipo de médico ele deve procurar ou se ele necessita ir ao hospital”, ressalta Fabio Tiepolo, CEO da startup Docway.

Legalidade 

A Telemedicina é permitida legalmente em algumas situações, uma delas, a discussão de casos clínicos entre profissionais da saúde.  Porém com o uso recorrente do aplicativo WhatsApp, o Conselho Federal de Medicina publicou o parecer CFM 14/2017, que autoriza o uso do aplicativo e de plataformas similares entre médicos e seus pacientes ou entre médicos e outros profissionais da saúde, apenas para dar orientações e tirar dúvidas, da mesma forma que o contato era feito anteriormente por telefone. Receitar remédios e tratamentos ainda é uma pratica proibida.

O CFM entende que a consulta física não deve ser substituída e seu objetivo de não autorizar consultas a distância e para evitar que os médicos acabem oferecendo exclusivamente serviços à distância.

Para o CEO da Docway, essa extensão que o aplicativo possibilita é uma forma de auxiliar pacientes que precisam otimizar seu tempo e evitar deslocamentos desnecessários. “Médicos e outros profissionais cumprindo o exercício da profissão a serviço da saúde do ser humano e da coletividade, conforme previsto no Artigo 1º do Código de Ética Médica”, finaliza Tiepolo.

       
Publicidade

Deixe uma resposta