🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 15! CLIQUE AQUI

Seal Sistemas anuncia unidade de negócios focada em IoT

Publicidade

De acordo com o Gartner, até 2020, haverá mais de 50 bilhões de dispositivos conectados no mundo. A projeção confirma que a popularização dos produtos conectados à Internet das Coisas (IoT) é um caminho sem volta. Para se consolidar nesse mercado, a Seal Sistemas, que completa 30 anos em 2018 e já atuava com alguns componentes e soluções ligadas ao IOT, anuncia a criação de uma unidade de negócios focada nesse conceito, com objetivo de oferecer serviços que possam ajudar as empresas a construírem suas estratégias orientadas à IoT.

Carlos Santana, Diretor de Vendas da Seal, assumira também o cargo de Diretor da nova área de IOT, que conta com um ambiente com tecnologia de última geração e irá direcionar os esforços para atender os mercados tradicionais da empresa: Varejo, Indústria, Logística e Healthcare. O projeto surgiu de uma demanda do mercado de contar com um provedor de solução ‘End-to-End’, segundo Santana. “Vamos oferecer um conjunto de serviços que possam atender 100% a necessidade do cliente, com foco em três pilares: investimento, tempo de retorno do projeto e de implementação da solução”, afirma o Head da unidade.

A Seal possui um portfólio tecnológico abrangente, com coletores de dados, impressoras de códigos de barras e leitores, e todo esse set de soluções será útil para suprir uma carência do mercado. “Há uma tendência de trabalhar com modelos de soluções híbridas, que são a escolha perfeita para quem busca integração completa”, comenta o executivo. Santana ressalta ainda que a combinação de soluções otimiza os custos e garante maior agilidade nos negócios.

Com o foco no core business das companhias, a BU conta com profissionais especializados em processos, em tecnologias, uma área de comercial, outra de implementação, além de uma equipe de suporte. “Esse projeto vai permitir estreitar o relacionamento com os clientes da nossa base, além de beneficiar outras empresas com as ofertas que a Seal passa a oferecer”.

Impacto na economia

A Internet das Coisas tem sido encarada por setores da Indústria com o fio condutor para impulsionar novos negócios e pode injetar mais de US$ 11 trilhões na economia mundial até 2025. Segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, em parceria com o BNDS, a previsão é que o IoT pode adicionar 5 bilhões de dólares no PIB brasileiro nos próximos anos. Apesar do expressivo volume, o Brasil está muito atrás de países referências nesse conceito como EUA, Japão e Inglaterra. Mas o cenário tende a mudar.

Wagner Bernardes, CEO da Seal Sistemas, ressalta que além dos esforços do setor público para viabilizar projetos de serviços e produtos conectados, as grandes empresas brasileiras têm tido um papel primordial nesse processo. “O mercado amadureceu e o ecossistema de soluções IOT está mais preparado para atender as demandas com soluções mais baratas e eficientes, esse é um excelente momento para investir, ainda mais nesta tecnologia”, afirma Bernardes.

Sobre a Seal Sistemas

A Seal é uma integradora de soluções que atua há mais de 30 anos no mercado de computação móvel e captura automática de dados. A companhia traz soluções do mercado internacional e as desenvolve no Brasil, adaptando à realidade local para melhorar a produtividade e o dia a dia de grandes empresas de varejo e indústria. A Seal foi a responsável por introduzir e difundir no Brasil a cultura de utilização do código de barras, tendo desenvolvido também o primeiro projeto piloto de RFID (identificação por radiofrequência) da América Latina.

Além disso, também oferece ao mercado as seguintes soluções: ESL (etiquetas eletrônicas de prateleira), Voice Picking (coletores de dados por comando de voz), VBI (Vídeo Business Intelligence), RFID e soluções tradicionais para captura automática de dados (impressoras, leitores de código de barras e infraestrutura para redes sem fio locais e metropolitanas), softwares para gestão de operações de lojas, gerenciamento de performance, entre outros.

       
Publicidade

Deixe uma resposta