✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Região Norte tem primeiro hospital acreditado JCI

Publicidade

Um divisor de águas. Foi assim que o diretor de Qualidade do Hospital Porto Dias (HPD), Rômulo Nina, classificou a conquista do selo de acreditação da Joint Commission Internationl (JCI), que o HPD, que fica em Belém (PA), acaba de obter, se tornando a primeira instituição de saúde da região Norte a entrar para o hall de instituições de excelência.

Para o diretor do HPD – que ingressou em auditorias externas de qualidade e segurança do paciente em 2006 -, a acreditação JCI é uma consolidação deste compromisso, considerado interminável pela instituição. “A acreditação JCI fez a instituição perceber, por meio de métodos e critérios, riscos e perigos que não estavam dentro da expectativa de cultura de segurança atual. Esse processo tem nos levado a um reconhecimento e a uma evolução do olhar para a segurança”, garante Rômulo.

A instituição, que já contava com protocolos de segurança anteriormente, redesenhou seus processos para gerenciá-los de forma mais efetiva, adotando atualmente oito protocolos: prevenção de lesão de pele, de quedas, de tromboembolismo endovenoso (TEV), de atenção à fratura de fêmur, sepse, dor torácica, cirurgia bariátrica e de gerenciamento da dor.

Para evitar os chamados eventos adversos que, segundo a Organização Mundial de Saúde, são responsáveis por quase de 43 milhões de internações no mundo, o HPD gerencia seus processos por meio de modelagens, para identificar os riscos, e por meio do FMEA empregado na linha do cuidado. “Promovemos mudanças/barreiras que os mitiguem. Mantemos campanhas focadas em segurança do paciente, auditorias clínicas, discussões de eventos, oficinas de aprendizado com eventos, entre outras atividades, para criar um ambiente mais voltado à segurança e reconhecendo com as equipes as oportunidades de melhorias. O envolvimento de todos e o afastar do sentimento de culpa promove o crescente olhar preventivo”, assegura o diretor de Qualidade.

“Nossa política de qualidade foi estabelecida por meio do foco em desenvolvimento da cultura de segurança, prezando pelo desenvolvimento da gestão por processos, identificação de riscos, notificação de eventos adversos”, complementa. Para Rômulo, a discussão e a resolução de notificações estimula que os acordos/interações de processos sejam revisitados e mantidos vivos e dinâmicos. “Há grande apoio e alicerce da Comissão de Ética Hospitalar que direciona valores a serem praticados na instituição. Os processos de acreditação trazem padrões internacionais que utilizamos para aprimorar nossas políticas e campo visual para ações”, enfatiza.

Rômulo Nina acrescenta que a liderança mantém discussões semanais sobre os indicadores e metas da instituição. “Neste fórum desenvolvemos estratégias para desdobramento nos setores operacionais. As notificações de eventos são tratadas entre os processos, com as soluções e mudanças visualizadas e vividas pela operação. Os resultados são desdobrados e discutidos pelos coordenadores com suas equipes”, explica. No que tange à assistência, as unidades assistenciais são munidas de Rounds de Segurança e Clínicos diários que subsidiam a comunicação interdisciplinar e desenvolvimento de metas assistenciais.

O dirigente conta que o Hospital Porto Dias vem abrindo suas portas para auditores de fontes pagadoras, promovendo a apresentação de seus resultados, estimulando a discussão de soluções em conjunto para a diminuição do desperdício e gerando relação de confiança baseada em resultados. “Acreditamos que ‘abrir as portas’ para avaliações externas é sinônimo de desenvolvimento e ganho para perseguir a melhora contínua”, finaliza Rômulo Nina.

       
Publicidade

Deixe uma resposta