✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Reforço na guerra pela saúde

Publicidade

Soluções avançadas de apoio à decisão clínica são aliadas à qualidade e segurança do paciente e geram uma poderosa força para melhorar os sistemas de saúde do Brasil

Eventos adversos no tratamento dentro de hospitais são a segunda maior causa de morte no país

De acordo com o Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar no Brasil de 2016, cerca de 830 brasileiros morrem diariamente em hospitais públicos e privados por erros evitáveis, reconhecidos no segmento de saúde de eventos adversos. Esta é a segunda maior causa de morte no Brasil. Fica atrás apenas das doenças cardiovasculares.

Eventos adversos também geram sequelas que comprometem a rotina do paciente, causam sofrimento psíquico, criam insegurança sobre os sistemas de saúde e geram custos assistenciais desnecessários. O Anuário indica que, dos 19,1 milhões de brasileiros internados em hospitais ao longo de 2016, 1,4 milhão foram vítimas de falhas.

Artigo publicado no volume 17 da edição 3 da revista Value in Health, disponível no ClinicalKey, e publicada pela Elsevier, mostra em estudo com cerca de 400 médicos, enfermeiros e paramédicos dos segmentos públicos e privados de Karashi, no Paquistão, que 90% dos profissionais acreditam que erros médicos são comuns. Mais de 50% testemunharam erros médicos. Oitenta por cento da população pesquisada experimentou um erro médico. Aproximadamente metade dos participantes acredita que os erros médicos não são relatados com frequência no seu país.

A variabilidade no sistema de saúde pode ser operacional – como uma dosagem de medicamento ministrada errada pela confusão da letra do médico. Pode ser também variabilidade de conhecimento em que os profissionais não sabem ou não lembram o suficiente para tomar a melhor decisão ou realizar o melhor tratamento. Quantos casos de febre amarela foram diagnosticados erradamente como sinusite, enxaqueca, dengue, no surto recente da doença no Brasil?

A tecnologia e as Soluções Avançadas de Apoio a Decisão Clínica (ACDS, sigla em inglês) são definitivas para colaborar com a mudança deste cenário, pois ajudam a evitar os erros operacionais e de conhecimento. As ACDS fornecem informações atuais, confiáveis e baseadas em evidências diretas no ponto de atendimento a médicos, enfermeiros, profissionais de saúde no geral e pacientes. Assim, as melhores práticas podem ser adotadas e os exames e procedimentos desnecessários podem ser evitados em toda a jornada do paciente. As ferramentas ACDS, preferencialmente integradas ao prontuário eletrônico, permitem aos profissionais de saúde a reduzir drasticamente os erros médicos evitáveis.

O Institute for Healhcare Improvemente (IHI) relata que 16 de cada 100 diagnósticos são incorretos e que de 20 a 50 de cada 100 procedimentos diagnósticos não deveriam ser realizados, porque seus resultados não contribuem para diagnosticar a doença ou definir o tratamento.

A Elsevier estará no III Simpósio Internacional de Qualidade e Segurança do Paciente, realizado pelo IBSP, que ocorre em São Paulo, entre os dias 25 e 27 de abril, trazendo novidades em ACDS que prometem mudar o panorama da saúde no Brasil. Um conjunto das melhores e mais atuais praticas em português – criadas ou localizadas para o Brasil – e que podem ser usadas por todos os profissionais, sem a restrição do idioma. Integradas ao fluxo de trabalho dos profissionais, elas surgem como air bags no momento do acidente. Aparecem para salvar o profissional com alertas que garantem o diagnóstico, exames e cuidado ideal sejam seguidos – sem sacrificar o paciente e a família.

Adotada pelos principais serviços de saúde nos EUA, Europa, América Latina e Austrália, e agora em português no Brasil, o Order Sets vem demonstrando um impacto direto na redução do tempo de internação e aumento na eficiência de TI. São protocolos clínicos em formato de prescrição que permitem a padronização do atendimento, de acordo com as melhores práticas e baseadas em evidências. Facilmente integrado ao prontuário eletrônico, ele adapta-se às necessidades de cada instituição, organizando o fluxo de trabalho e usando terminologias específicas do hospital.

A Elsevier também traz para o evento pela primeira vez no Brasil, e em português, o Care Planning, a mais adotada solução pronta para o planejamento e transição de cuidados entre equipes interprofissionais dos EUA, também consideradas pelas principais organizações de saúde na Europa, Oriente Médio e América Latina. Um meio eficiente de reduzir a variabilidade, garantindo a coordenação de cuidados interdisciplinares e otimizando o investimento no prontuário eletrônico.

Não apenas o paciente, mas todos os provedores de saúde se beneficiam das ACDS. O Brasil conta com mais de 2 milhões de profissionais da enfermagem, por exemplo, com acessos a diferentes formações. Muitas vezes cabe ao hospital treinar e oferecer conteúdo de qualidade e baseado em evidências para a consulta e estudo destes profissionais.

O grande destaque do Simpósio fica para o lançamento do Nursing Skills, que apesar do nome em inglês, é totalmente brasileiro e feito por especialistas locais. É uma solução de suporte à enfermagem que ajuda o hospital (e a universidade também) a preparar e manter os profissionais atualizados e engajados, pois apresenta o passo a passo e vídeos dos procedimentos de enfermagem, visando à segurança do paciente e a qualidade na assistência. A ferramenta será apresentada também em primeira mão no evento

O Nursing Skills colabora na redução de riscos e custos, na organização e disseminação de treinamentos e atualizações, sendo acessível em todos os dispositivos móveis, e ainda oferece dados analíticos sobre a performance da equipe de enfermagem.

“A enfermagem não pode ser ignorada e representa um desafio no Brasil. As batas verdes respondem em média por 40% dos custos de um hospital. São elas que estão no dia a dia do paciente e que cuidam e educam em grande parte do tratamento até o fim, na alta. São com elas que nós e nossos parentes ficamos a maior parte do tempo. O foco da Elsevier é garantir que o paciente esteja no centro do cuidado e que cada fase de sua jornada (prevenção, diagnóstico, tratamento e cuidado em casa) aconteça da forma mais eficiente, segura, confiável e agradável para o paciente e sua família. E que as instituições de saúde possam contar com uma padronização do atendimento nível mundial – fazer mais e melhor por menos, evitando desperdícios e erros. A enfermagem tem um papel fundamental e vamos ajudar as instituições a apoiar a enfermagem para que ela possa melhorar a qualidade e segurança do paciente em sua jornada”, explica Claudia Toledo, diretora de Clinical Solutions da Elsevier.

       
Publicidade

Deixe uma resposta