✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Plataforma de bem-estar melhora a qualidade de vida dos funcionários e retém talentos das empresas

Publicidade

Ajudar na melhoria da saúde da população brasileira, incentivar a prevenção e os hábitos saudáveis dos colaboradores e auxiliar as empresas a diminuírem gastos e reterem bons profissionais. Isso é o que busca a GoGood, startup que criou uma plataforma de saúde e bem-estar corporativo e é a única certificada como parceira do Great Place to Work (GPTW) — programa que une parceiros em torno de uma comunidade capaz de atender as necessidades organizacionais de empresas durante as etapas do ciclo de vida do colaborador. A tecnologia para aprimorar o Employer Branding e a Cultura Empresarial atende clientes como PayPal, Porto Seguro, BRQ, Eaton, MaxMilhas, Brognoli e Pharlab e conta com mais de 2 mil usuários.

A partir da plataforma, que integra diversos aplicativos de saúde — como Strava, RunKeeper, HealthKit, wearables, etc —, os colaboradores são desafiados a adotar rotinas saudáveis, e focar em itens fundamentais, como atividades físicas, qualidade da alimentação, sono, estresse e peso. De forma lúdica, a empresa envolve os colaboradores a alcançarem determinados resultados, o que resulta num engajamento com toda a equipe. Entre os resultados alcançados pelas empresas está 30% de melhoria em indicadores de clima organizacional, 59% de aumento de engajamento dos colaboradores com a empresa e 122% de crescimento da média de atividades físicas nos colaboradores.

O custo per capita da assistência médica subiu 19% entre 2016 e 2017. Passou de R$ 270,30 para R$ 321,58 – o equivalente a 12,71% da folha de pagamento das empresas, de acordo com pesquisa da consultoria Mercer Marsh Benefícios. A GoGood busca reverter esse quadro, promovendo mais de 50 hábitos saudáveis. ”O que percebemos atuando nesse cenário é a ausência de uma referência de prevenção corporativa no Brasil. O que temos são planos de saúde focados em doença. Decidimos seguir o caminho da prevenção, que não só irá melhorar a vida da população brasileira, mas diminuir muito os gastos das empresas com saúde e com atração e retenção de talentos, um obstáculo cada vez maior nas organizações. Queremos ser os pioneiros no Brasil a desenvolver uma plataforma de tecnologia para mudança de hábitos, uma mistura de HR Tech e Health Tech”, aponta Bruno Rodrigues, CEO da startup.

Pelo seu diferencial, a empresa foi uma das selecionadas para a primeira turma do LinkLab, um projeto da Associação Catarinense de Tecnologia que auxilia grandes empresas a encontrar soluções inovadoras, no ano de 2017. Também passou por um período de aceleração na Plug and Play Tech Center, em programa com a parceria da Porto Seguro, e a Oxigênio Aceleradora, da Porto Seguro. Desde a sua criação, a GoGood já recebeu mais de R$ 1,5 milhão em investimentos, sendo o último do fundo Canary, em 2018. Até o final do ano, a empresa pretende dobrar a equipe e chegar a 12 colaboradores.

Da ideia à prática

A startup foi fundada por Bruno Rodrigues, ex-atleta e campeão sul-americano de karatê, na adolescência. O empreendedor largou o esporte e atuou por cinco anos na área de marketing e inovação. Quando o seu filho Rafael nasceu em 2015, começou a questionar a sua trajetória profissional e buscou criar algo que unisse impacto social e tecnologia. Participou, então, do programa Stanford Ignite, curso de empreendedorismo e inovação lecionado pelos professores de MBA da Stanford Graduate School of Business. Foi onde começou a desenhar o projeto da GoGood.

A iniciativa surgiu no tempo certo, visto que o número de obesos no Brasil cresceu 60% nos últimos 10 anos, além do aumento de doenças como diabetes e hipertensão, aponta o Ministério da Saúde. Rodrigues pontua que o cuidado com a saúde impacta o engajamento do colaborador em uma empresa. “O funcionário que utiliza a plataforma de bem-estar, tende a se sentir cada vez melhor e permanece na empresa. É uma forma de reter talentos. Uma pessoa que cuida da saúde aumenta a produtividade no trabalho e melhora o clima organizacional”, defende o empreendedor.

       
Publicidade

Deixe uma resposta