✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Pesquisa aponta que 30% dos trabalhadores do País não têm plano de saúde

Publicidade

A Ticket, marca pioneira no setor de benefícios de refeição e alimentação da Edenred Brasil, realizou, neste mês, um amplo levantamento da situação da saúde de colaboradores e empresas usuárias de suas soluções de benefícios ao trabalhador. Ao todo, foram mais de 1,7 mil respostas sobre o comportamento de uso de planos de saúde e sua contratação. Os dados coletados mostram que 30% dos colaboradores não têm opção de cobertura médica (particular ou corporativa), 63% são beneficiados por planos de saúde corporativos e 7% possuem planos particulares.

Os pesquisados ainda apontaram que o alto custo de um plano é o principal motivo para troca de convênio (25%), seguido da falta do atendimento de alguma especialidade médica (16%). “Percebemos com este levantamento que há um espaço de não-atendimento de colaboradores de algumas empresas e que o valor gasto com o plano médico é um fator importante na tomada de decisão de contratação”, explica Felipe Gomes, Diretor Geral da Ticket.

Sobre a utilização do serviço médico, 76% acabam recorrendo à cobertura para realização de exames clínicos e consultas de especialidade e só um quarto recorre ao serviço para atendimento hospitalar. Do total dos pesquisados, mais da metade (62%) realiza check-up anual.

Visão das empresas

Levantamento respondido por 150 empresas-clientes da Ticket de pequeno porte, com até 100 funcionários, mostra que 45% não oferecem convênio médico aos seus colaboradores. Das que oferecem o benefício (55%), 41% apontam que o custo mensal com a contratação da assistência chega a ser de R$ 10 mil; e 11% gastam entre R$ 11 mil a R$ 25 mil por mês.

Para as médias e as grandes empresas-clientes da Ticket, que contam com com até 2 mil funcionários e que responderam a pesquisa, 55% delas alegam gastar até R$ 50 mil ao mês com convênio médico que oferece aos empregados e 37% não oferecem este tipo de benefício ao trabalhador. “Além disso, 76% delas não utilizam alternativas para reduzir a sinistralidade, ponto importante na definição dos valores pagos pelas empresas aos convênios”, analisa o executivo.

Ticket Saúde

No início de agosto, a Ticket passou a oferecer um produto inovador ao mercado para a assistência de saúde ao trabalhador. A solução serve para que as empresas possam multiplicar os cuidados que têm com seus colaboradores, com acesso a serviços de saúde de qualidade e redução dos custos com a sinistralidade dos planos. A novidade já está disponível nas principais capitais do Brasil como: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal, entre outras e será expandida para outras capitais nos próximos meses.

Com uma rede de médicos, clínicas e laboratórios credenciados, que oferecem serviços com valores cerca de 80% mais baixos do que os de mercado – entre R$60 e R$90 –, o Ticket Saúde é um cartão digital de benefício pré-pago. Carregado mensalmente pela empresa, o cartão também pode ser utilizado para descontos de até 20% em medicamentos nas farmácias credenciadas. O benefício ainda possibilita que os colaboradores coloquem créditos adicionais no cartão e é extensivo aos dependentes, sem custo adicional para a empresa.

“Nos últimos anos, a inflação dos planos subiu e o custo do benefício passou a representar até 12% da folha de pagamento, de acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH). Lançamos essa solução para que as empresas possam oferecer uma assistência à saúde de qualidade aos empregados e ainda economizar”, finaliza Felipe Gomes.

       
Publicidade

Deixe uma resposta