✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Paciente tem mais voz no processo de tomada de decisão no tratamento terapêutico

Publicidade

Uma reunião entre a equipe multidisciplinar do hospital e o paciente antes mesmo de sua internação, com o objetivo de conhecê-lo e ouvi-lo sobre as expectativas para o procedimento que realizará. É assim que começa o processo de tomada de decisão no tratamento terapêutico da unidade de Transplante de Medula Óssea (TMO) do Hospital 9 de Julho (H9J), em São Paulo, que tem registrado resultados positivos, tanto na experiência do paciente quanto na redução de riscos.

Outro exemplo de participação do paciente na tomada de decisão é o Conselho de Pacientes do Hospital Sírio-Libanês (HSL), em São Paulo. Mensalmente, voluntários que tiveram experiência em diversas áreas do hospital reúnem-se com uma equipe do HSL para discutir e construir projetos de melhoria na assistência.

O desenvolvimento desses processos e de que forma eles têm contribuído para um atendimento ainda mais das instituições, está na 8ª edição da Revista Acreditação em Saúde, do Consócio Brasileiro de Acreditação (CBA). A publicação também traz entrevista com a superintendente do CBA, Maria Manuela Alves dos Santos, sobre os 20 anos da instituição e com o vice-presidente de Acreditação, Padrões e Medidas da Joint Commission International (JCI), Paul Chang, sobre as duas décadas de parceria entre as entidades.

O uso da tecnologia para garantir mais qualidade e segurança na assistência em saúde, orientação do Manual de Padrões de Acreditação para Hospitais da JCI, também tem destaque na revista. Exemplos são o uso da técnica robótica pelo Hospital BP Mirante, de São Paulo, que tem reduzido riscos de infecção, diminuído tempo de internação e aumentado a produtividade da equipe médica; o projeto pioneiro de gestão de leitos do Hospital São Vicente de Paulo, do Rio de Janeiro, para a diminuição do tempo de espera de pacientes por internação, e a informatização dos sistemas do Hospital Lusíadas Porto, em Portugal.

A publicação aborda ainda o trabalho do Escritório de Experiência do Paciente do Real Hospital Português de Beneficência em Pernambuco (PE), o método de avaliação da segurança da instituição do Hospital Geral de Itapecerica da Serra (SP) e a atenção primária como eixo organizador do sistema de serviços de saúde adotado pela Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (CASSI) – CliniCASSI Brasília Sul e CliniCASSI Brasília Norte.

 

       
Publicidade

Deixe uma resposta