✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Não culpe o endpoint, culpe sua estratégia de backup e recuperação

Publicidade

Para quem trabalha com tecnologia, é essencial se manter informado sobre aplicações ou novas estratégias para resolver problemas de gerenciamento de dados. Uma das soluções apresentadas é o endpoint, dispositivo localizado na ponta de sua rede – que provavelmente abriga dados importantes para sua empresa –, mas que está fora do seu data center e controle.

Fazer o backup dos dados manualmente não é uma estratégia sustentável para os usuários, pois significa gerar “apenas uma cópia”. Muitas organizações optam por tal prática porque as soluções antigas para backup de endpoint foram ineficazes. O legado fraco que esses fornecedores criaram acarretou em um efeito duradouro, por isso as organizações ainda demoram para adotar as soluções modernas, confiáveis e eficientes que existem atualmente ou simplesmente não fazem – 30% das pessoas nunca realizaram backup de nenhum dado.

Mobilidade

O problema da proteção de dados de um endpoint é que, por definição, os dados estão em movimento e raramente conectados a uma rede corporativa. É preciso considerar que pode ser perdido ou roubado e que as chances de que contenha propriedades intelectuais valiosas ou que possa colocar a empresa em risco de conformidade são grandes.

Por esse motivo, quando colocado em pauta, o backup de notebooks e a mobilidade devem ser o diferencial. Contudo, o suporte a usuários móveis é um esforço multifacetado. É necessária uma proteção rápida, eficiente, segura e transparente, caso contrário os clientes não a usarão. Se a solução atrapalhar a produtividade, eles farão o possível para desativá-la.

Banda larga limitada não é mais uma desculpa

É fundamental fornecer aos usuários uma maneira de proteger seus dispositivos, reconhecendo que os usuários de dispositivos móveis nem sempre têm o benefício da conectividade de rede completa.

Esse desafio pode ser superado por meio de agendamento automático, otimização da banda larga e execução de backup, o que traz o benefício adicional de criar o mínimo de interrupção aos usuários finais. Ninguém quer se conectar a uma rede e ser forçado a ficar ocioso por meio de uma rotina de backup longa e tediosa.

Devolvendo o controle à TI e aos usuários finais

A equipe de TI se depara com mais tarefas de retenção de dados e relatórios do que nunca. Eles precisam coletar e proteger dados dos endpoints – sem interrupção para seus usuários finais. Recursos como a deduplicação no lado da origem com backup incremental contínuo mantêm baixas as demandas de banda larga da rede, reduzindo a quantidade de dados que são enviados pela rede e, ao mesmo tempo, fornecendo à TI o acesso aos dados desejados. Isso também reduz o volume total de dados, pois os backups incrementais contêm apenas os dados alterados. Além disso, a criptografia integrada fornece segurança rápida e eficiente, sem nenhum ônus adicional à TI.

Para liberar recursos de TI para trabalhar em desafios relacionados aos negócios mais importantes e capacitar seus funcionários, os usuários finais precisam ser capazes de executar os próprios backups da maneira menos onerosa. Automação e autoatendimento são fundamentais.

Dessa forma, podem definir automaticamente o agendamento e o enfileiramento de backup com base em um período conveniente para eles, assim como os fluxos de trabalho e usar as ferramentas de autoatendimento para realizar suas próprias restaurações de arquivos.

A equipe de TI também poderá localizar um notebook perdido ou roubado, além de realizar a limpeza de arquivos remotamente para garantir que a empresa esteja protegida.

Solução pontual versus proteção de dados corporativos

Para o gerenciamento centralizado de todos os dados é necessário que um processo de proteção de dados corporativos esteja integrado. Os benefícios são claros. Um sistema de proteção de dados de endpoint que está integrado em sua estratégia completa de backup e recuperação tem vantagens inerentes sobre uma solução pontual:

  • Gerenciamento centralizado e integração;
  • Uma interface simples para seus usuários e administradores;
  • Menos sistemas e plataformas de software exclusivos para manter;
  • Escalabilidade superior (cresce com seus requisitos).

Além disso, é possível escolher onde seus dados serão protegidos – on-premise, híbrido ou na nuvem – desde que você saiba qual é melhor para sua empresa.

No final das contas, você deseja soluções de software que atendam às necessidades de retenção de dados e relatórios da sua empresa e que não diminuam a produtividade além de capacitar os usuários com ferramentas com autoatendimento. Uma solução de proteção de dados do endpoint que é perfeitamente integrada em seus processos de backup e recuperação empresariais é mais atraente.

Este é o momento de parar de culpar seus endpoints, começar a reduzir seu risco devido à perda ou exposição de dados e implementar a proteção de dados neles.

       
Publicidade

Deixe uma resposta