🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 15! CLIQUE AQUI

Lançamento plataforma Sharecare

Publicidade

Nesta semana foi oficialmente lançada a plataforma da Sharecare no Brasil. A empresa é especialista em entender e reduzir o risco populacional em problemas de saúde, e já atende mais de 68 milhões de vidas no mundo. A plataforma é uma ferramenta interativa, que coloca o usuário no centro do sistema para estimular seu engajamento e proporcionar uma visão ampla e objetiva das consequências dos seus hábitos de saúde, de forma prática e automática.

 

Segundo apresentação de Nicolas Toth, a saúde está muito fragmentada, os profissionais de saúde só conseguem observar históricos isolados, como uma fotografia. A Sharecare busca a continuidade dos dados, como um filme.

 

“Através de uma série de ferramentas, é possível a captação de informações e interação com o usuário de uma forma que nós nunca fizemos. Então nós passamos a ter informação dessas pessoas, qual é o perfil dela e quais são as tendências à que ela está exposta. Por outro lado, a gente também quer entender o que está acontecendo com essa pessoa dentro do sistema de saúde”, disse Nicolas Toth, CEO da Sharecare no Brasil.

 

A plataforma é composta por um teste, monitoramento de indicadores e conteúdo. O teste é chamado RealAge, que já foi realizado por mais de 50 milhões de pessoas, é um dos mais realizados na história dos Estados Unidos. Nele é possível descobrir em quanto a sua idade real é maior, menor ou igual a sua idade cronológica. Toda a metodologia é amplamente validada no meio científico e baseada em cerca de 160 fatores que afetam a saúde de um indivíduo. Se a devolutiva do RealAge diz que eu tenho 35 anos, quando a minha idade biológica é de 40, isso quer dizer que eu ganhei 5 anos a mais de uma vida de mais qualidade.

 

O monitoramento dos indicadores é uma forma de comprometimento do usuário com seus hábitos saudáveis. Ao completar diariamente os cards com perguntas sobre os fatores considerados importantes no algoritmo, o usuário pode ganhar um GreenDay. A ideia é que GreenDay se torne uma moeda, que no futuro poderá ser trocada por bonificações, descontos, milhas, day off, ou qualquer outro benefício que o gestor daquela população escolher. O modelo preza por ativos tangíveis com base na gamificação.O interesse da empresa que cuida daquela população em específico é ter beneficiários ou funcionários mais saudáveis, produtivos e que gerem menos despesas a longo prazo.

 

“De uma maneira mais holística, o patrocinador pode ser uma grande empresa, pode ser operadora, seguradora, pode ser até o setor público. Alguém que tenha uma população específica que quer cuidar. A população pode ser funcionários de uma empresa, os clientes ou cidadãos. O grande benefício do patrocinador é ter a informação populacional, ou seja, qual é o nível de risco da sua população. Por exemplo, às vezes, a pessoa não tem nenhuma doença crônica mas ela possui uma alimentação não adequada ou é tabagista.”, disse André Gibrail, Diretor de Operações. E completou, “O segundo benefício da plataforma é que, além de você ter uma fotografia, o screening da população se torna um filme com a interação diária do usuário com o aplicativo. Então imagina o poder de atualização saber se a sua população ao longo dos meses está mais ou menos saudável, ganhando mais ou menos qualidade de vida, ou dias na sua longevidade.”

 

O diretor de TI, Jeone Miranda, falou à respeito dos insights promovidos pelas análises de dados. “Primeiro a plataforma deve ser interativa. Para isso criamos as perguntas de uma maneira fácil de serem respondidas. Por exemplo, é muito mais fácil perguntar sobre o peso e a altura do usuário, do que diretamente o IMC. “Os dados nos mostraram que quando o usuário é mais jovem, demora mais para cair a ficha de que é preciso cuidar da sua saúde. É diferente de uma pessoa com 40 anos, que vê a necessidade de prolongar a sua vida, observamos que esse público tem uma adesão maior do que os mais jovens.”

 

A plataforma ainda permite automaticamente a detecção do nível de estresse em cada ligação que o usuário fizer, oferecendo uma análise de quais dias o usuário estava mais tranquilo ou estressado. Por meio dos sensores de movimento do celular, o aplicativo também identifica em qual período o usuário estava dormindo e, assim, determina quantas horas ele descansou por noite.

 

Outro objetivo da empresa é promover a gestão ativa diária da própria saúde do usuário. Geralmente a população terceiriza para os provedores, quando deveria se conscientizar da responsabilidade. “Existe um movimento muito grande das pessoas em buscar respostas rápidas para as próprias questões de saúde, mas elas não querem formalmente assumir a responsabilidade. O fato de envelhecer o usuário no RealAge é uma forma lúdica de dizer que o usuário não está se cuidando como deveria. Isso ajuda a enxergar mais claramente onde estão seus problemas”, compartilhou Ana Cláudia Pinto, diretora de Produtos da Sharecare.

 

A Sharecare em em seu grande objetivo a promoção do bem estar, controle e acompanhamento da saúde dos usuários. Uma ambição da empresa é ser a rede social da saúde, e ter 20 milhões de downloads e R$200 milhões de faturamento até 2020.

       
Publicidade

Deixe uma resposta