✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Hospitais Brasileiros estão entre os vencedores do Prêmio Latino-Americano em Excelência e Inovação na Higienização das Mãos 2017/2018

Publicidade

A Aesculap Academia do Brasil, instituição de ensino da B. Braun divulga os vencedores da terceira edição do Prêmio Latino-Americano de Excelência e inovação na Higienização das Mãos 2017-2018. São eles: Hospital Pequeno Príncipe – Curitiba, Brasil; Hospital Universitário Departamental de Narinõ – Pasto, Colômbia e Hospital Cárdio Pulmonar – Salvador, Brasil. A premiação acontecerá no dia 7 de novembro durante a cerimônia de abertura do “XVI Congresso Brasileiro de Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar”, em Porto Alegre.

“O Prêmio foi criado para identificar e reconhecer hospitais que demonstram excelência na qualidade dos cuidados de saúde de acordo com a Estratégia Multimodal da OMS para Melhoria da Higiene das Mãos. Tal estratégia traduz, na prática, as principais recomendações sobre a higiene das mãos e é acompanhada por uma ampla gama de ações para serem aplicadas nos estabelecimentos de saúde da seguinte forma: mudança de sistema, formação e educação dos profissionais e pacientes, avaliação e feedback das ações, lembretes no local de trabalho e clima institucional seguro que facilite a sensibilização dos profissionais quanto à segurança do paciente”, explica Cristina Pinho, responsável pela Aesculap Academia, instituição organizadora da premiação.

A campanha global anual “SAVE LIVES: Clean Your Hands” (“SALVE VIDAS: limpe as suas mãos”) foi iniciada em 2009 pela OMS e é uma extensão natural do programa “Clean Care is Safer Care” (“Cuidado Limpo é Cuidado mais Seguro”). Todo dia 5 de maio (Dia Mundial de Higienização das Mãos), a campanha visa mobilizar os países a se dedicarem à promoção e disseminação das práticas de higiene das mãos. Já o Prêmio de Excelência em Higienização das Mãos (“Hand Hygiene Excellence Award” HHEA) surgiu a partir da iniciativa do Centro de Colaboração da OMS sobre Segurança do Paciente dos Hospitais Universitários de Genebra, em conjunto com as Sociedades de Controle de Infecção Europeias e Aesculap Academia, instituição de Ensino do Grupo B. Braun como forma de incentivo para que as instituições de saúde implementem e adiram as estratégias elaboradas pela OMS. A Aesculap Academia é a organizadora do Prêmio na Europa, Ásia-Pacífico e América Latina.

“Cerca de 16 milhões de pessoas morrem anualmente em consequência de doenças decorrentes de infecções hospitalares, e isso fica ainda mais grave em países de média e baixa renda. Ao higienizar as mãos, friccionando-as com álcool gel, os profissionais de saúde podem ajudar a prevenir doenças e contribuir para a redução da mortalidade global”, afirma Prof. Didier Pittet, líder da Campanha “Save Lives: Clean Your Hands” e Diretor do Prêmio Latino Americano.

De acordo com Cristina Pinho, coordenadora do prêmio, este é um importante meio de se criar uma padronização no atendimento hospitalar, no âmbito da Higienização das Mãos. “O maior propósito da OMS é a redução do número de infecções hospitalares. A gratificação surge como um incentivo para que os profissionais de saúde possam aderir ao projeto, e se baseia na implementação da estratégia multimodal da OMS para a Higienização das Mãos”.

Para a coordenadora do Serviço de Epidemiologia e Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Pequeno Príncipe, a pediatra Heloisa Giamberardino, o prêmio impulsiona a instituição e seus colaboradores a continuarem avançando na estratégia de higiene das mãos. “É um prêmio consagrado que endossa uma das principais ações de prevenção das infecções relacionadas à assistência, e receber este reconhecimento comprova que o Pequeno Príncipe adota as boas práticas para a prevenção das infecções relacionadas à assistência em saúde. A cultura da higiene das mãos está implementada entre todas as equipes e, por isso, esse prêmio é de toda a instituição, visando sempre e cada vez mais a segurança do nosso paciente”, comemora.

Já o infectologista, Alan Neves, coordenador do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Cárdio Pulmonar, lembra que higiene de mãos é considerada pelos profissionais de saúde um pilar fundamental para o controle das infecções hospitalares e uma prioridade institucional. “Implantamos um Programa Institucional de Higiene de Mãos em 2012 e desde então desenvolvemos ações e estratégias contínuas para estimular este importante hábito. Com uma taxa de adesão de acima de 80%, o hospital conseguiu atingir quedas progressivas na incidência de infecção hospitalar. Ser um dos vencedores do Prêmio Latino Americano de Excelência em Higiene de Mãos foi um grande reconhecimento pelo trabalho desenvolvido por todos. Essa conquista é fruto do apoio da alta direção e, acima de tudo, do engajamento de todos colaboradores da instituição. A repercussão, não só na instituição, mas também em outras instituições, foi muito positiva e é um grande estímulo para continuarmos mantendo as ações já implantadas e caminhar para o desenvolvimento de mais estratégias inovadoras”.

No Brasil, a primeira edição do “Prêmio Latino Americano de Excelência e Inovação na Higiene das Mãos” (LAHHEA) aconteceu em 2014, com 85 hospitais inscritos em toda a América Latina, tendo o Brasil conquistado o primeiro lugar com os Hospitais Santa Joana & Pro-Matre Paulista de São Paulo e Hospital Mater Dei de Belo Horizonte. Nos anos posteriores o Brasil permaneceu na escala de excelência desse tipo de atendimento conquistando também os prêmios dos biênios 2015-2016 com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo, ao lado de outros hospitais na América Latina.

       
Publicidade

Deixe uma resposta