🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 15! CLIQUE AQUI

Estudo aponta limitação no número de aparelhos do SUS

Publicidade

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que a disponibilidade de equipamentos que utilizam imagens para identificar doenças no sistema público de saúde está no limite das recomendações do ministério da Saúde, mesmo tendo crescido 38% entre 2000 e 2005.
O estudo mostra que existem no país 4,9 unidades de tomografia computadorizada por 1 milhão de habitantes. A relação está abaixo da oferta dos planos de saúde (30,8 por 1 milhão) e da média verificada em estudo com 16 países, de várias regiões, avaliados pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). No Brasil, está relação está 1 para cada 1 milhão de habitante – também distante do ideal. A média dos países pesquisados pela OCDE é de 6,6 aparelhos para cada grupo de 1 milhão de pessoas e, na rede privada, essa relação é de 10,7 para cada 1 milhão.
Além disso, a distribuição dos equipamentos é mais carente nas regiões Norte e Nordeste. O percentual de tomógrafos nessas regiões (0,5 e 0,6 por 1 milhão) é a metade da proporção nas regiões Sul e Sudeste.
O IBGE também levantou uma pesquisa sobre o número de cesarianas realizadas no País. Este método representa 43 % dos partos no país, índice considerado alto e distante do ideal recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo o documento, nas regiões Sul e Sudeste foram realizados, percentualmente, o maior número de cesarianas, em 2006. Na Região Norte, foi registrado o menor percentual.
No sistema público de saúde, as cesáreas são 26% dos partos, ainda acima da recomendação da OMS, que defende o percentual de 15% para este procedimento entre o total de partos.
*Com informações da Agência Brasil  
Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.

       
Publicidade

Deixe uma resposta