✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Elizabeth será a nova presidente executiva da Interfarma

Publicidade

A INTERFARMA (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa), que representa 51 laboratórios farmacêuticos de pesquisa responsáveis pela inovação em saúde, comunica que Elizabeth de Carvalhaes assumirá a presidência executiva da Entidade em 1º de outubro de 2018.

Atualmente, ela está terminando um ciclo de muito sucesso como presidente executiva da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), que exerce desde a sua fundação, em 2014. Antes disso, Elizabeth esteve por sete anos à frente da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), uma das quatro entidades que se uniram para formar a Ibá.

Com ampla experiência em negociações com governos e mercados internacionais, Elizabeth atuou em favor da promoção das exportações do setor de papel e celulose, bem como para valorizar os benefícios socioambientais da atividade e contribuir para a redução dos efeitos das mudanças climáticas.

A executiva também se destaca pela atuação em fóruns internacionais, como a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e o International Council of Forest & Paper Associations (ICFPA), o qual ocupou a presidência entre 2015 e 2017.

Elizabeth de Carvalhaes iniciou a sua carreira na Volkswagen do Brasil, onde exerceu o cargo de diretora de relações governamentais, e foi vice-presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Transição
O processo de sucessão da INTERFARMA teve início em maio, quando o diretor de acesso ao mercado, Pedro Bernardo, assumiu interinamente a presidência executiva. O posto havia sido ocupado durante nove anos por Antônio Britto que, no processo de transição, passou a ocupar o cargo de presidente do Conselho Consultivo da Entidade.

A nova executiva assume a Presidência executiva com o objetivo de continuar colaborando com as autoridades no sentido de buscar a melhoria das condições de saúde e de acesso às inovações tecnológicas pela população brasileira.

A escolha de Elizabeth de Carvalhaes é fruto de amplo e criterioso processo de seleção, conduzido pelo Conselho Diretor da INTERFARMA. Buscou-se uma liderança com qualidades reconhecidas para a gestão de pessoas e representação institucional, além de, ao mesmo tempo, contribuir para o aperfeiçoamento das relações com os outros segmentos da saúde no Brasil e com os futuros governos.

       
Publicidade

Deixe uma resposta