✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Edital vai distribuir R$ 1,2 milhão para ONGs de saúde

Publicidade

Edital Cuidar+ vai distribuir R$ 1,2 milhão para ONGs de saúde

Iniciativa da RaiaDrogasil e da Editora MOL reverterá doações obtidas com a venda da Revista Sorria para 10 instituições

Entre 16 de abril e 4 de junho, organizações não-governamentais com foco em saúde de todo Brasil poderão concorrer a uma nova fonte de financiamento: o Edital Cuidar+, que vai direcionar cerca de R$ 1,2 milhão para até 10 instituições. O objetivo é beneficiar quem trabalha para ampliar o acesso gratuito a diagnóstico, tratamento e reabilitação em saúde no país, das mais diversas localidades e especialidades. Os recursos do Edital Cuidar+ virão da venda da revista Sorria na rede Droga Raia, uma publicação social criada e produzida pela Editora MOL que, em 10 anos, já destinou mais de R$ 19 milhões para ONGs dos setores de saúde e educação.

Para se inscrever, é preciso acessar, até 04 de junho de 2018, o site editalcuidarmais.prosas.com.br e preencher um formulário de candidatura. Serão exigidos apresentação de documentos, informações sobre o trabalho da instituição e um plano detalhado de utilização dos recursos, da ordem de R$ 120 mil por organização. Apesar da exigência de uma proposta objetiva de investimento do prêmio, a intenção do edital é fortalecer estruturalmente as organizações e não apenas patrocinar um projeto isolado.

Três etapas e muitos recursos
Maior premiação para a área de saúde no país hoje, o Edital Cuidar+ terá três fases de avaliação, coordenadas por profissionais da Raia Drogasil, da Editora MOL e de especialistas do setor. Na primeira etapa, será avaliado se a instituição se enquadra nas características solicitadas pelo edital e se tem sua documentação completa e em dia.
Aquelas que passarem dessa fase, que é eliminatória, seguem para uma avaliação em que todas as ONGs receberão notas de acordo com oito fundamentos: acesso, viabilidade, sustentabilidade, relevância, custo-benefício, clareza, mobilização e excelência. Os detalhes sobre esses critérios estão esclarecidos no próprio site do Edital Cuidar+.
Por fim, um comitê de especialistas em saúde e terceiro setor analisará as 30 ONGs mais bem pontuadas e escolherá até 10 vencedoras para receber o montante de R$ 1,2 milhão, a ser dividido entre elas. As ONGs selecionadas também irão receber uma capacitação em arrecadação de recursos e terão seu trabalho divulgado na revista Sorria a cada edição. O resultado deve ser anunciado em julho de 2018.
Os aportes às organizações serão realizados em parcelas, de acordo com as vendas da revista Sorria realizadas entre março de 2018 e fevereiro de 2019. Com uma tiragem bimestral de 240 mil exemplares, a publicação da Editora MOL custa R$ 4,20 nos caixas da Droga Raia, dos quais são descontados os impostos e o custo de produção; o restante do valor é destinado à doação.
Graças a tiragens praticamente esgotadas a cada edição – que a tornam uma das revistas mais vendidas do Brasil –, e a um público fiel de leitores de suas histórias reais inspiradoras, a expectativa para a Sorria nesse período é arrecadar R$ 2,4 milhões em doações. Desse valor, 50% será doado ao hospital do GRAACC, parceiro da Sorria desde a primeira edição, e 50% serão destinados ao Edital Cuidar+.

Uma demanda de todos, para todos
A criação do Edital Cuidar+ vem atender a uma demanda dos realizadores
do projeto Sorria e do terceiro setor. “Queremos descentralizar nossas doações, chegando a mais lugares, projetos e pessoas. A revista Sorria
já contribui para democratizar a leitura de qualidade e a cultura da doação. Agora, vamos colaborar mais para ampliar o acesso à saúde”, diz Roberta Faria, diretora executiva da Editora MOL, especializada em projetos editoriais com renda revertida para causas.
Para Bruno Barroso, sócio-diretor da Nexo Investimento Social e do Prosas, plataforma de seleção e monitoramento usada no Edital Cuidar+, a iniciativa vem na hora certa. “Em um cenário atual de dificuldades de captação de recursos, o Edital Cuidar+ se apresenta como uma nova fonte de financiamento para quem oferece atendimentos gratuitos em saúde para a população que mais precisa”, reflete.
Na RD (RaiaDrogasil), maior grupo de varejo farmacêutico do Brasil e correalizador da Sorria por meio da sua bandeira Droga Raia, o edital põe em prática a missão da empresa. “Temos na nossa essência o compromisso de cuidar de perto da saúde e do bem-estar das pessoas em todos os momentos da vida”, explica Maria Izabel Toro, gerente da área de Investimento Social da RD. A escolha em focar nessa causa é uma forma de apoiar também quem cuida dos outros. “Nossa expectativa com o Edital Cuidar+ é fortalecer instituições que levem mais acesso a saúde de maneira direta para diferentes públicos em situação de vulnerabilidade.”
As vantagens de ser beneficiado pelo projeto vão além do dinheiro. Referência nacional no tratamento e combate do câncer infantojuvenil, o GRAACC é beneficiado há 10 anos pela Sorria, período em que recebeu mais de R$ 13 milhões em doações da revista. O valor foi em boa parte utilizado na construção de um novo hospital de ponta, localizado em São Paulo. Inaugurado em 2013, ele permitiu ao GRAACC crescer em 30% o número de atendimentos.
“A primeira fase da expansão do nosso hospital foi quase toda bancada pela Sorria. Além de ser nossa segunda maior doadora em recursos, por ter uma das maiores tiragens do país, a revista dá visibilidade ao nosso trabalho, o que é crucial para que continuemos oferecendo reais chances de cura aos nossos pacientes”, diz Dr. Sérgio Petrilli, fundador e superintendente médico do GRAACC. A instituição também estará envolvida na premiação do Edital Cuidar+: como uma das maiores e mais conceituadas ONGs do Brasil, o GRAACC vai oferecer aos premiados também sua expertise em captação de recursos, em uma capacitação para os líderes das 10 instituições selecionadas.
As inscrições do Edital Cuidar+ ficam abertas até 04 de junho no site editalcuidarmais.prosas.com.br, que traz o regulamento completo e um canal para tirar dúvidas das instituições candidatas. Para o futuro, a perspectiva é que o valor do edital cresça a cada ano e que os processos seletivos sejam repetidos, abrindo novas oportunidades a instituições.

 

       
Publicidade

Deixe uma resposta