🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 15! CLIQUE AQUI

Consultas do HC normalizarão depois da virada do ano

Publicidade

Durante entrevista coletiva na última quarta-feira, 26, o diretor-executivo do Hospital das Clínicas de São Paulo, Massayuki Yamamoto, anunciou que as atividades normais de consulta e distribuição de remédio voltarão ao normal a partir do dia 2 de janeiro, quarta-feira da próxima semana.

O motivo apontado pelo diretor é a presença de um forte odor e problemas com o sistema utilizado na farmácia – provenientes do incêndio que ocorreu na noite de Natal, 24.

Toda a rede elétrica do prédio afetado pelo incidente já foi restabelecida e o local também foi higienizado, afinal a instituição está atendendo os casos graves, nos quais os pacientes não podem adiar a consulta ou a cirurgia desde quarta-feira, 26.

A entrega de medicamentos também foi prejudicada com o incêndio, porque afetou o sistema informatizado de distribuição e logística, portanto apenas doentes que precisam de tratamento contínuo – como doentes renais crônicos e pacientes com câncer – receberão remédios.

Os demais pacientes podem remarcar as consultas. Dados do Hospital das Clínicas registram que somente nesta quarta-feira 1.543 consultas marcadas foram adiadas. Até o início da tarde de ontem, cerca de 200 reagendamentos foram realizados, mesmo com deficiências no sistema interno.

Agora, o HC passará por perícias e avaliações para que as causas do incêndio sejam apuradas. O Instituto de Criminalística e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), da Universidade de São Paulo, participarão das investigações.

Em nota pública, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) cumprimentou os médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais profissionais de saúde que agiram prontamente na defesa da saúde e da vida dos pacientes sob seus cuidados. Além de oferecer gratificação aos hospitais que receberam os pacientes transferidos do HC. Entre eles estão o Incor, Santa Casa, Hospital de Sapopemba e Hospital dos Servidores Públicos do Estado. 

       
Publicidade

Deixe uma resposta