🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 15! CLIQUE AQUI

Como as soluções digitais refletem em melhoria na saúde dos indivíduos?

Publicidade

Entrevistamos Egbert van Acht, Chief Business Leader das verticais de saúde pessoal da Philips, sobre algumas perspectivas da companhia a respeito de tecnologia e engajamento dos consumidores.

  1. O mundo está envelhecendo e o número de pessoas com mais de 60 anos deve triplicar até 2050. Como as soluções digitais refletem em melhorias na saúde dos consumidores?

As soluções digitais são fundamentais para ajudar a população a cuidar da saúde de forma mais dinâmica, assertiva e eficiente.

Sabendo que hoje a América Latina tem uma população de 630 milhões e que a população idosa deve triplicar até 2050, é importante se concentrar em permitir que as pessoas se mantenham saudáveis e proporcionando para elas acesso de alta qualidade aos cuidados de saúde. O envelhecimento dos indivíduos coloca um alto valor na tecnologia, pois cada vez mais apoia suas necessidades de saúde em casa.

Enquanto se busca melhorar a saúde geral e reduzir a incidência de doenças por meio de cuidados preventivos, também buscamos apoiar pessoas que vivem com doenças crônicas e o envelhecimento da população desenvolvendo não só produtos, mas também soluções. Por meio dessas inovações, podemos ajudá-los a gerenciar melhor sua saúde em casa e a compartilhar dados com seu médico, conseguindo resultados melhores e mais precisos.

  1. Como a Philips vem promovendo a experiência do paciente? Dentro desse processo, como conscientizar o consumidor sobre a importância da prevenção?

O setor de saúde está mudando drasticamente, tanto a nível mundial como no Brasil. Temos populações em envelhecimento, mais doenças crônicas e maiores pressões sobre a redução dos custos do sistema de saúde. Acreditamos que, por meio da adoção e uso de tecnologia conectada nos cuidados de saúde, podemos melhorar significativamente a experiência do paciente e os resultados, bem como o acesso a um melhor sistema de saúde.

  1. Podemos afirmar que o Personal Health visa promover o gerenciamento da saúde. Como fazer com que o cliente esteja no centro desse cuidado? Quais os desafios e os objetivos?

Globalmente, a Philips está implementando um novo modelo de negócios no mercado de saúde e bem-estar, combinando sua expertise em B2B e B2C. Por meio da personalização dos cuidados, estamos colocando as necessidades do cliente primeiro. No segmento de saúde pessoal, que inclui vida saudável, prevenção e cuidados em casa, por meio do fornecimento de soluções integradas que combinam as mais recentes tecnologias, como Big Data, software e dispositivos inteligentes, estamos permitindo que as pessoas acompanhem o progresso da saúde e também compartilhem dados com seus profissionais de saúde, o que leva a um atendimento mais personalizado.

E descobrimos que as pessoas estão ansiosas para aproveitar todo o poder potencial da tecnologia de cuidados conectados. Nosso 2º Índice de Saúde do Futuro revelou que a maioria da população em geral e os profissionais de saúde entrevistados no estudo veem tecnologia de atendimento conectada desempenhando um papel importante na melhoria da saúde geral da população (70%) ou vida saudável diária (63%). Isso também é verdade para o Brasil, onde a maioria dos profissionais de saúde (89%) e população em geral (80%) concordam com o poder das tecnologias de cuidados conectadas para melhorar a saúde. No entanto, um dos desafios é a adoção inicial da tecnologia e ter as ferramentas certas para aproveitar todo o seu potencial. Por exemplo, no Brasil, o estudo descobriu que menos de um quarto dos brasileiros (21%) em geral se sentem bem informados sobre tecnologias de cuidados conectados.

  1. O Brasil vivencia um momento de transformação digital na saúde. Como a tecnologia pode ser aplicada na redução de desperdícios de recursos no sistema de saúde, já que o seu acesso demanda muitas vezes um alto investimento?

A inovação não se concentra apenas em dispositivos médicos futuristas, mas em modelos de negócios inovadores que reduzem o custo total dos cuidados de saúde, aumentando a democratização do acesso aos cuidados de saúde e também apoiando médicos e hospitais para serem mais produtivos. Sabemos que o investimento e a aquisição de equipamentos médicos de alta tecnologia geralmente têm um alto custo, que é difícil de absorver pelas instituições de saúde. Desenvolvemos um modelo de parceria estratégica de longo prazo que permite que hospitais e clínicos acessem essas tecnologias para atender melhor seus pacientes através de contratos que reduzam os custos. Nós queremos cada vez mais ser um fornecedor de soluções completas para nossos clientes, sejam instituições privadas ou públicas – nesses modelos, a oferta de serviços se torna protagonista, em detrimento do modelo convencional de vendas de equipamentos.

  1. O que podemos esperar da Philips para área de saúde pessoal para o próximo ano?

A Philips está trabalhando para ter um impacto positivo na vida diária das pessoas e quer ficar mais perto de seus consumidores com soluções que atendam a demanda de saúde e bem-estar da população.

A estratégia está focada em oferecer inovação em todo o contínuo da saúde. Esta estratégia está presente em todas as nossas categorias, desde prevenção e bem-estar até diagnóstico, tratamento e cuidados em casa. A tecnologia digital, a inteligência artificial e os dispositivos conectados mudaram radicalmente a paisagem da tecnologia da saúde, que agora está muito mais centrada na prevenção e no diagnóstico precoce da doença, do que com o tratamento tardio, doloroso e caro. Nos próximos anos, os limites entre a saúde do consumidor e os cuidados de saúde profissionais terão desaparecido completamente. Sem dúvida, os dispositivos conectados e a Inteligência Artificial desempenharão um papel cada vez maior no enfrentamento dos desafios globais de saúde, de apoiar as mães na gestação de uma nova vida aos cuidados crônicos para idosos.

       
Publicidade

Deixe uma resposta