INSCREVA-SE para o HIS19 e atualize-se com mais de 70 horas de conteúdo! Inscreva-se

Veja locais em que o P4P já foi adotado

By 3 de setembro de 2015 Gestão, Mercado

Alternativa ao fee for service, o pagamento por performance (p4p) foi desenvolvido nos Estados Unidos e Reino Unido, no início dos anos 2000. Hoje, dos 31 países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), 19 já adotam o modelo. Entre as nações emergentes, 20 começam a desenhar seus programas.

Pioneiro, o Programa de Pagamento por Performance da Califórnia foi uma iniciativa conjunta de médicos e operadoras para melhorar a gestão de saúde e aprimorar o modelo criado nos anos 1990, meramente baseado em custos. Foram definidas métricas para avaliar a qualidade dos sistemas de saúde e ficou estabelecido que a adesão seria voluntária. Hoje, o programa gera um ranking, que serve como parâmetro para a distribuição dos incentivos financeiros.

Na área pública, também nos EUA, os centros de serviços do Medicare e Medicaid estabeleceram o Premier Hospital Quality Incentive Demonstration (PHQID – Incentivo a Demonstração de Qualidade Premier), que também ajuda os pacientes a escolherem seus locais de atendimento.

Quer saber mais sobre os modelos de pagamento? Faça sua inscrição para Hospital Innovation Show

No Reino Unido, o National Health Service (NHS), instituiu o Quality and Outcomes Framework (Quadro de Qualidade e Resultados), que bonifica os salários de médicos que atingem suas metas em 146 indicadores clínicos de qualidade.

Em nível nacional, as parcerias público-privadas, em que o governo passa a gestão de saúde à uma organização sem fins lucrativos, preveem esse modelo de pagamento em seus acordos. No Paraná, o Pro-Hosp paga um montante adicional para hospitais que divulgam seus indicadores e são bem avaliados pela Secretaria Estadual de Saúde .

Entre as operadoras, o modelo é mais comum entre as Unimeds, como a de Belo Horizonte, que remunera de forma diferenciada os hospitais com acreditação e distribiu bônus aos médicos com bons desempenhos em três dimensões de qualidade: satisfação do paciente, efetividade clínica e eficiência técnica.

Por fim, como forma de estimular a adoção um novo modelo de pagamento que controle os custos e melhore a qualidade da assistência, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) tem apostado em iniciativas como: a criação de grupos de debate sobre o tema, a implementação do Programa de Qualificação de Prestadores de Serviços de Saúde (Qualiss) e o desenvolvimento de um programa de acreditação para operadoras que, entre outros pontos, avalia a qualidade da rede credenciada.

Essas e outras iniciativas serão discutidas durante o 3º Simpósio de Pagamento por Performance, que acontece no dia 29 de setembro, durante o Hospital Innovation Show.

Serviço – A Live Health Care Media convida você a participar desse debate no 3º Simpósio de Pagamento por Performance, que acontecerá dentro do Hospital Innovation Show, nos dias 28 e 29 de setembro.

O quê: 3º Simpósio de Pagamento por Performance

Onde: Hospital Innovation Show – Centro de Convenções Rebouças (Av. Rebouças, 600 – Pinheiros, São Paulo – SP – CEP 05402-000)

Quando: 28 e 29 de setembro de 2015

Inscreva-se

 

Cylene Souza

About Cylene Souza

Mãe da Eva, Cylene Souza é prática e acelerada por natureza e necessidade. Iniciou sua carreira de jornalista no Jornal da Tarde e atuou por oito anos na IT Mídia, primeiro como editora de saúde e, posteriormente, como editora de eventos, na liderança do conteúdo do IT Forum, Saúde Business Forum e IT Business Forum. Acumula conhecimento na produção de revistas, sites e eventos. Tem pós-graduação em Comunicação com o Mercado pela ESPM e em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. É co-fundadora da Integrare - Marketing de Conteúdo 360º.

Leave a Reply