This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Tecnologia na saúde: 6 benefícios dos atendimentos médicos remotos

By 16 de julho de 2020 Destaques, Mercado
A tecnologia veio para ficar, na saúde não é diferente. Considerada como uma grande transformação no setor, a telemedicina, aliada à outras tecnologias, como inteligência artificial e videochamadas, tem potencial para oferecer maior desenvolvimento ao setor. O termo e as atividades relacionadas à telemedicina se popularizaram no Brasil depois da publicação de uma portaria do Ministério da Saúde, em março, que regulamenta a prática para realização de consultas entre médicos e pacientes. Com a disseminação da internet, e por consequência, dos dispositivos eletrônicos, a execução de atividades médicas remotas se tornou possível, mas a utilização vai além das chamadas de vídeos.
Os especialistas em tecnologia para atendimentos médicos remotos, Fábio Fernandes da Dígitro Tecnologia e Rafael Godinho, diretor comercial, da BRy Tecnologia, compartilham suas visões sobre os benefícios da telemedicina integrada ao dia a dia hospitalar.
Atendimento personalizado
Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 73,3% dos brasileiros com acesso à internet utilizam ferramentas de bate-papo para fazer chamada de vídeo. Fábio Fernandes, gerente de produto na Dígitro Tecnologia, explica que por se tratar de uma tecnologia à qual grande parte dos internautas já estão habituados, a implementação tem maior adesão junto ao público e o atendimento fica mais fácil. “Um atendimento médico de qualidade exige que as particularidades de cada consulta sejam bem entendidas e respeitadas”, afirma Fernandes. Por meio do videochat é possível: oferecer uma experiência mais próxima a uma consulta real; proporcionar um estreitamento da relação entre médico e paciente, mesmo a distância; e contribuir para que o acompanhamento atenda às necessidades do paciente.
Menor exposição a situações de risco
Com o atendimento médico remoto, tanto médicos quanto pacientes não passam pela necessidade de exposição a situações de risco. Como, por exemplo, no atendimento de casos de doenças com alto índice de transmissão, como a Covid-19.  “Além disso, pessoas com dificuldades de mobilidade também são contempladas pois não necessitam fazer o deslocamento ao local de atendimento”, explica o Fábio Fernandes.
Demonstração de procedimentos e maior controle da demanda de pacientes
“Muitas vezes, o paciente necessita realizar procedimentos especiais ou tomar certos cuidados durante o tratamento. Com o videochat, o médico ― assim como qualquer outro profissional de saúde capacitado ― tem a possibilidade de fazer uma demonstração de como aplicar uma injeção de insulina, por exemplo, dentre outros procedimentos”, comenda Fábio Fernandes. Além disso, com a ajuda da tecnologia, a telemedicina é capaz de reduzir a fila de espera dos atendimentos. Já a possibilidade do armazenamento de dados dos pacientes permite maior organização no atendimento, eliminando processos burocráticos. “Um robô pode preencher informações estatísticas e de triagem, agendar consultas, preencher informações relevantes (aprovação da consulta de forma eletrônica e na hora) e, posteriormente encaminhar, o paciente para atendimento médico imediato ou agendamento de consulta.
Laudos e prontuários digitais
A pandemia do novo coronavírus acelerou a digitalização da medicina e tornou possível o uso de prescrições, atestados, solicitação de exames e relatórios médicos digitais. Com uso do certificado digital, profissionais da saúde podem emitir esses documentos que possuem a mesma validade jurídica do que os usados em papel. A medida evita o deslocamento desnecessário de pacientes a clínicas e hospitais, pois os documentos podem ser enviados pela internet. Para ter validade, receitas e demais documentos médicos devem ter assinatura digital que atenda os  padrões exigidos pelos órgãos regulamentadores: Conselho Federal de Medicina (CFM), Conselho Federal de Farmácia (CFF) e Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI).  “A assinatura médica digital deve seguir as normas da ICP-Brasil. A vantagem é que essa tecnologia não permite modificações e reutilização, ou seja, a integridade  da receita médica é garantida e não pode ser fraudada”, explicada Rafael Godinho, diretor comercial, da BRy Tecnologia.
Integração de sistemas
A integração via API é uma forma de adaptar um software a uma tecnologia mais atual de forma ágil e eficiente. Essa tecnologia é uma forma de atualizar um sistema com baixo custo, pois não depende que a clínica ou hospital mantenha uma equipe de desenvolvedores exclusivamente para isso. Além disso, a integração via API ajuda a incorporar soluções pensadas por especialistas aos softwares que os colaboradores já estão habituados a utilizar. Uma das soluções, por exemplo, é a API de assinatura digital, que pode ser integrada ao software da clínica para ser usada pelos profissionais. “A adaptação é fácil e segura, por isso é recomendada para grandes equipes, que precisam assinar vários documentos digitalmente”, completa Rafael Godinho.
Segurança de dados 
A digitalização dos processos ajuda ainda a coletar e armazenar dados com maior segurança. Documentos com certificado digital, por exemplo, podem ser guardados por até 20 anos, incluindo receitas, prontuários, atestados. Essa é uma vantagem para o armazenamento do histórico do paciente. A tecnologia permite o uso de recursos criptográficos e de mecanismos de segurança para que o acesso a dados pessoais seja limitado ao pessoal autorizado. “Esse é um avanço quando se trata da  privacidade dos pacientes. É possível incluir o carimbo do tempo, tecnologia que registra data e hora em que os documentos eletrônicos foram acessados, para saber quem acessou e quando” afirma Rafael Godinho.
Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.