INSCREVA-SE para o HIS19 e atualize-se com mais de 70 horas de conteúdo! Inscreva-se

Investimentos em saúde digital batem US$197 milhões em fevereiro

By 4 de março de 2016 Mercado, TI e Inovação

O portal MobiHealthNews publicou resultados financeiros referentes ao investimentos das companhias norte-americanas de saúde digital no mês de fevereiro. Só em 2016, esse mercado levantou números que já ultrapassam US$ 600 milhões.

Em fevereiro, a companhia MindHaze levantou US$ 100 milhões, mais da metade do resultado total das empresas em Fevereiro. O último mês fechou com US$ 197 milhões. Menos do que o número alcançado em janeiro desse mesmo ano (US$ 471 milhões). Além disso a seguradora americana digital Oscar obteve US$ 400 milhões a parte do mercado de saúde digital propriamente dita.

Também foram divulgados esses dados das companhias em Fevereiro no portal MobiHealthNews:

A Companhia Suíça MindHaze levantou US$ 100 milhões para exportar seus produtos aos Estados Unidos. A MindHaze utiliza um software de realidade virtual por rastreamento de movimento ótico de vítimas de AVC.

A Pear Therapeutics desenvolve intervenções que adaptam ferramentas digitais a medicamentos e obteve investimentos das seguintes empresas: 5AM Ventures, Arboterum Ventures, Jazz Ventures Partners e ainda da colaborativa Bridge Builders. Os ultimos resultados divulgados pela Pear Therapeutics fecharam em US$ 20 milhões.

A startup Cala Health levantou US$ 18 milhões e de acordo com os arquivos da SEC, Johnson & Johnson Development Corporation, Lux Capital and Lightstone Ventures foram as empresas contribuintes.

A Lantern, que oferece terapia de comportamento cognitivo via mobile e web para estresse e ansiedade fechou acordos com a UPMC Enterprises, Mayfield e SoftTechVC. A Lantern encerrou os investimentos em US$ 17 milhões.

Também com US$ 17 milhões, a Vivify Health que faz RPM (Remote patient Monitoring) fechou acordos com a UPMC, Laboratory Corporation of America Holdings (LabCorp) e, por fim, com a Envision Healthcare Holdings.

A Welldoc recebeu um adicional de US$ 7.5 milhões da Johnson & Johnson Innovation, trazendo a companhia para US$ 29.5 milhões em Fevereiro. A Lifescam também é colaboradora da Welldoc.

Opternative, uma empresa que pratica exames oftalmológicos a partir de Telemedicina e ainda gera receitas médicas online conseguiu U$ 6 milhões em Fevereiro, totalizando em US$ 9.5 milhões em fundos.

A Hometeam oferece serviços de cuidadores para idosos e no ultimo mês fechou as negociações com a Kaiser Permanente Ventures em US$ 5 milhões, o que leva o investimento total da companhia para, pelo menos, US$ 32.5 milhões. A Oak HC/FT, Lux Capital, LA Ventures e a Recruit Strategic Partners também fazem parte do grupo de investidores.

A First Stop Health conseguiu US$ 2.1 milhões dos co-fundadores Patrick Spain e Dr. Mark Friedman, trazendo a empresa para um investimento de US$ 5.6 milhões até agora.

Constant Therapy é uma organização que levantou US$ 1.96 milhões pelo seu serviço de reabilitação mobile. Entre os investidores existentes, temos a universidade de Boston, TiE Angels Boston e o empresário Andy Palmer.  A Constant Therapy desenvolveu um aplicativo que garante tratar de pacientes com traumas cerebrais, AVC, afasia e distúrbios de aprendizado. Fechou os investimentos com US$ 2.7 milhões pelo menos.

Realizando exames de retina por smartphone, a D-Eye arrecadou US$ 1.68 milhões das Innogest, Invitalia Ventures, Giuseppe e Annamaria Cottino Foundation e por fim da Si14.

A companhia de aderência de medicamentos HealthBeacon levantou US$ 1.13 milhões em capital-semente do governo irlandês pela Enterprise Ireland, além de iniciativas privadas também.

Por fim, a PokitDok, que oferece ferramentas de comparações de preços em saúde, baseadas em API, recebeu incentivos da McKesson Ventures, mas os valores não foram divulgados.

Nathalia Nunes

About Nathalia Nunes

Fonoaudióloga formada pela FMUSP, com MBA em Economia e Gestão em Saúde na UNIFESP e apaixonada por comunicação, negócios e tecnologia em saúde. Na Live, trabalho com Marketing, Pesquisa e Conteúdo, tanto na produção de materiais editoriais e de pesquisa, quanto na difusão de temas e ações relacionados a negócios em saúde.

Leave a Reply