This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Governo quer ampliar política de transplantes

By 24 de junho de 2003 Mercado

O ministro da Saúde, Humberto Costa, afirmou ontem em visita ao Centro de Transplante de Medula Óssea do Hospital Português, em Recife (PE) que o governo pretende incentivar a ampliação da política de serviços de transplantes em todo o país. Segundo a Agência Brasil, a idéia é zerar a fila para transplante de tecidos em dois anos e de órgãos, em quatro anos. Ele disse que para viabilizar a iniciativa é preciso ter mais leitos nas unidades hospitalares e criar uma cultura de estímulo à doação de órgãos junto à população.
O ministro informou que será implantado um sistema de atendimento de emergência em 232 municípios do país, visando facilitar a captação de órgãos, e que está sendo discutida a produção de medicamentos para pacientes transplantados, inclusive na forma de genéricos.
Questionado sobre o congelamento de preços por um ano, de mil medicamentos de uso contínuo, o ministro disse que a informação não é oficial e só contribui para que os laboratórios aumentem preços. Segundo Humberto Costa, até o final deste mês o governo federal vai apresentar uma proposta de regulação de preços de remédios, a partir da redução da cobrança de impostos federais.
O Centro de Medula Óssea do Hospital Português trata casos de leucemia, linfoma e mielomas, já tendo realizado 120 transplantes em pacientes das regiões norte e nordeste, desde a sua inauguração, há três anos. Atualmente, 40 pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) aguardam na fila.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply