This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Enquanto a vacina anti-Covid não vem: Conheça cinco empresas brasileiras que estão fazendo a diferença no combate ao novo coronavírus

By 12 de novembro de 2020 Mercado

De tecidos à laminados, indústrias nacionais criam soluções inovadoras para criar barreiras que inibem o Sars-Cov-2 vírus causador da COVID-19

O mundo ainda convive com a pandemia da Covid-19. A cada dia surgem novas notícias sobre a possível descoberta efetiva da vacina, porém ainda não é possível estimar quando, de fato, ela estará disponível para trazer a cura para a doença. Enquanto isso, o mercado vem sendo inundado por várias iniciativas de empresas que buscam, estudam e desenvolvem produtos que podem ser escudos eficazes contra o vírus. Um deles está chamando a atenção nos últimos tempos por sua eficiência quando aplicado em vários tipos de superfícies: as chamadas micropartículas de prata, que hoje fazem parte de diversos “itens anti-Covid”, como tecidos, vestuários, plásticos, entre tantos outros, que são capazes de inativar o Sars-Cov-2 por contato em até um minuto, dependendo do material.

Segundo Daniel Minozzi, co-fundador e Diretor da Nanox, empresa que desenvolve, produz e fornece produtos à base de nanotecnologia – incluindo as micropartículas de prata – a adoção dessa tecnologia em vários tipos de produtos permite que diversos segmentos de mercado possam ganhar espaço na luta contra a Covid-19. “Criar aliados e proteções de superfícies ajuda a aumentar o cerco nessa guerra patológica contra o vírus e nós temos que criar barreiras para microorganismos patógenos que podem invadir nosso dia-a-dia.”, afirma.

Conheça algumas das principais empresas que adotaram micropartículas de prata na fabricação de produtos para criar soluções contra a Covid-19:

– Guararapes: Os laminados da marca, feitos à base de painéis de MDF para aplicações domésticas e corporativas em geral, contam com a aplicação industrial das micropartículas de prata. Isso garante proteção antimicrobiana de ação natural contra germes, bactérias e outros organismos, incluindo o Sars-Cov-2. Na prática, essa capacidade faz com que a limpeza de ambientes seja feita de forma mais simples e sem a necessidade de produtos químicos, já que o material “inteligente” inativa diretamente a atividade de microorganismos nocivos à saúde.

– Delfim: A empresa desenvolveu o DelfimProtect, também em parceria com a Nanox, um tecido antiviral e antibacteriano 100% poliéster que inativa o Sars-Cov-2 em até um minuto por contato. Com certificação da Unicamp, o produto conta com capacidade de filtração bacteriana de 93% e repelência à água. O produto da Delfim já está sendo utilizado na produção de máscaras e também em hospitais (aventais e equipamentos de EPI), restaurantes (toalhas de mesa, uniformes para os atendentes e dólmãs para chefs de cozinha), hotéis (proteção de colchões, de espreguiçadeiras, toalhas para mesas dos restaurantes, entre outros), entre outros segmentos.

-Promaflex: Em parceria com a Promaflex, a Nanox desenvolveu o Promasafe, único filme plástico no mundo aprovado contra o desenvolvimento do vírus circulante e com princípio ativo regulado pela Anvisa e pela Food and Drug Administration (FDA). A linha conta com Filme Adesivo Antimicrobiano e o Tapete Adesivo Microbiano. O filme é ideal para maçanetas, carrinhos de supermercado, botões de elevadores, catracas e corrimões. Já o tapete é adequado para locais onde há uma grande circulação de pessoas – supermercados, academias, bancos, entre outros. Ambos os produtos inativaram o vírus em até dois minutos de contato.

-AlpFilm: A empresa descobriu recentemente que o AlpFilm Protect, plástico PVC produzido pela marca desde 2014 tem propriedades antifúngicas e bactericidas, também inativa o coronavírus em um pequeno espaço de tempo. A comprovação foi obtida por testes feitos pela USP e o produto atende desde o consumidor final, que pode utilizar o filme para embalar os alimentos e também celulares, controles-remoto, entre outros, quanto os supermercados, que utilizam o item para proteger os alimentos – frutas, legumes, carnes, entre outros – que ficam nas gôndolas.

-Elka: A fabricante de brinquedos desenvolveu um modelo de máscara batizado de Oto Mask. Feito a partir de elastômero termoplástico com aplicação de micropartículas de prata da Nanox, apresentou mais de 99% de proteção contra o novo coronavírus, com um tempo de exposição mínimo de dois minutos.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.