This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Duas das maiores autogestões do país revertem desequilíbrio econômico

By 24 de junho de 2020 Destaques, Gestão, Mercado

Juntas, as operadoras prestam assistência a mais de um milhão de beneficiários, e somam R$ 8,4 bilhões de investimento em saúde em 2019

Mesmo com todas as condições regulatórias desfavoráveis e sem uma legislação específica que as diferencie ou beneficie, a Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi) e a Geap Autogestão em Saúde demonstraram, mais uma vez, a consistência e o valor do segmento. Ambas conseguiram superar os desafios, melhorar a situação econômico-financeira antes do início da pandemia da Covid-19 e encerrar o regime de direção fiscal imposto pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Agora, as operadoras concentram todos os seus esforços na qualidade da assistência aos beneficiários.

“Esta é uma notícia muito importante. Estamos falando das maiores e mais antigas autogestões do Brasil. Num momento tão desafiador e de crise, as autogestões mostraram sua resiliência, palavra-chave para superar este desafio”, destaca o presidente da UNIDAS, Anderson Mendes.

Somente no ano de 2019, Cassi e Geap, que respectivamente prestam assistência a 658 mil e 360 mil vidas, tiveram o quarto e o oitavo maior investimento da saúde suplementar, totalizando mais de R$ 8,4 bilhões, valor que representa 38,64% do total de investimento do segmento de autogestão e quase 5% do total da saúde suplementar.

Ainda que não sejam tratadas de forma diferente – levando em consideração especialmente o fato de as autogestões não terem fins lucrativos, dos beneficiários serem também os donos dos planos, do número baixo de reclamações e da oferta de benefícios acima do rol de procedimentos da ANS -, as operadoras mantêm-se em pé, prestando uma assistência de qualidade, a um custo justo para empregadores e beneficiários.

“Para cumprir as metas da ANS e chegar nos resultados alcançados, houve uma série de medidas implantadas. Entre elas, cancelamos dezenas de contratos dispendiosos e desnecessários; renegociamos com empresas e instituições conveniadas para reajustar os valores pagos e as condições dispostas nos contratos vigentes; além de ampliar a auditoria garantindo o melhor serviço para nosso beneficiário. Isso tudo é consequência do trabalho em equipe. Todas as gerências estaduais se envolveram com o mesmo propósito, de sair da direção fiscal e sustentabilidade da Geap”, comenta Ricardo Figueiredo, diretor-presidente da Geap.

Este processo também mostrou a importância da administração e da atuação assertiva dos gestores destas duas grandes entidades, que souberam agir com profissionalismo, dedicação e comprometimento, revertendo o desequilíbrio econômico-financeiro.

Para o presidente da Cassi, Dênis Corrêa, a operadora fecha um ciclo importante da sua história. Um período marcado por desafios, mas também pela união de todos – associados, entidades, patrocinador e técnicos da CASSI, que atuaram em conjunto para que a Instituição saísse fortalecida ao final deste processo de direção fiscal. “Agora é o momento de direcionar nossos esforços para a melhoria da assistência à saúde, com ações focadas na prevenção de doenças, para promover uma vida melhor aos nossos participantes, que são a nossa razão de existir”, ressalta.
Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.