This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Covid-19 versus EPIs: Como distribuidores estão lidando com o desabastecimento

By 27 de maio de 2020 Destaques, Mercado

Máscaras, aventais, luvas e testes rápidos; executivo revela como andam as relações comerciais no segmento de insumos médico-hospitalares    

O aumento brusco da demanda e a consequente falta de itens de higiene  e segurança como máscaras, aventais e luvas estão entre os principais gargalos na tentativa de frear o avanço da covid-19. A indústria nacional tem se esforçado para aumentar a produção de equipamentos de proteção e biossegurança, itens fundamentais para quem está na linha de frente do atendimento aos pacientes infectados e também de toda a população, já que o uso desses acessórios podem ajudar na diminuição da taxa de contágio da doença. Mais da metade do mercado é abastecido por distribuidores de insumos de saúde que, neste momento, tentam minimizar o impacto do desabastecimento.

Disputa global

“Ninguém estava preparado para enfrentar uma pandemia em tão pouco tempo. Os estoques secaram rapidamente e a demanda seguiu crescendo”, explica Andrés Cima, CEO da Atrial Saúde, que distribui mais de 5 mil itens médico-hospitalares e presta serviços logísticos no segmento da saúde. De acordo com Cima, a maior dificuldade para garantir o abastecimento é conseguir insumos e produtos dos players asiáticos. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) estima que 90% do mercado de EPIs hospitalares brasileiro é atendido por produtos importados da Ásia. “Em um cenário de pandemia, as relações comerciais ficam instáveis, pois são muitos países buscando os mesmos recursos e que agora estão escassos”, explica.

Plano de ação

Andrés afirma que, no caso da Atrial, a empresa continua apostando no relacionamento que desenvolveu com seus fornecedores ao longo de mais de 40 anos. “Estamos em uma prova de fogo. Não há produtos para suprir a demanda mundial e, com a alta procura, garantir uma importação agora depende de histórico sólido. Todos os setores estão inseguros, inclusive quem vende”. A Atrial recebeu recentemente cerca de 1 milhão de máscaras de dois tipos: a N-95, um dos principais e mais escassos itens para profissionais de saúde, e a Máscara tripla, usada para procedimentos em hospitais.

Testes Rápidos

O reabastecimento imediato de itens que não dependem de tantos insumos de outros países, como o álcool em gel, por exemplo, já se encontra em estoque. Testes rápidos – Modelo Igg/Igm e Modelo Ag – para identificação de Covid-19 produzidos nacionalmente também já estão sendo disponibilizados pela empresa – que tem previsão de receber um novo lote no final de maio. 

Logística e alerta

Ainda de acordo com Andrés, outros itens como aventais, óculos e alguns tipos de máscara mais simples seguem com disponibilidade de estoque. Para dar conta das entregas, a empresa deslocou grande parte de seus funcionários para a operação de insumos médico-hospitalares. Antes da pandemia, grande parte do faturamento da Atrial correspondia a equipamentos cirúrgicos. “Com o cancelamento de cirurgias eletivas, esse setor está em “stand-by””, afirma.

Em meio à pandemia, a empresa tomou outra decisão importante: inaugurar dois novos centros de distribuição para atender a demanda do mercado neste momento. Um deles em Contagem (MG) e outro em Alphaville, que abastecerá toda a Grande São Paulo.

Pelos próximos meses, a expectativa é que o foco seja mantido em insumos médico-hospitalares, principalmente itens de segurança para profissionais de saúde. Mas o executivo levanta um alerta com relação à procedência dos materiais. “Em um momento como esse, a qualidade dos produtos se torna ainda mais importante, pois se tratam de itens de segurança que, se não puderem garantir prevenção, perdem seu sentido”, conclui.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.