This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

+100 PALESTRANTES Saiba quem estará nos palcos do HIS19. 🎙 Clique aqui

Com atenção em domicílio, Unimed Vitória economiza custos de internação

By 23 de janeiro de 2015 Mercado

Muitos são os casos de iniciativas de sucesso quando o contexto parece estar apertado, desconfortável ou, há quem diga, desfavorável. Assim a saúde brasileira pode ser avaliada ao se observar o progressivo envelhecimento populacional, aumento dos crônicos, dos casos de maior complexidade, tudo somado à problemática do custo. Em contrapartida, de dentro deste universo desequilibrado é que surgem desde pequenas mudanças a novos modelos assistenciais, desenhando assim alternativas para a saúde do futuro.

LEIA MAIS
Conheça as instituições Referências da Saúde 2014

Um desses exemplos é a Unimed Vitória destacada três vezes neste Referências da Saúde. Desafiada a manter a sustentabilidade tanto de seu serviço hospitalar quanto do plano de saúde, por ser uma instituição verticalizada, a cooperativa encontrou na atenção domiciliar um meio para a melhoria da gestão de leitos, redução do tempo médio e custo das internações, entre outros fatores determinantes.

Por meio do Serviço de Assistência Domiciliar Unimed Vitória (Aduvi), desenvolvido há 16 anos, é que a cooperativa continua colhendo resultados positivos em um cenário em que ser resolutivo e enxuto virou questão de sobrevivência. A novidade do serviço está na contratação de um enfermeiro auditor, com custo anual médio de aproximadamente R$ 92 mil, para realizar visitas semanais ao hospital próprio Unimed Vitória e os 15 credenciados a fim de identificar os pacientes com perfil para o atendimento em domicílio.

O primeiro desafio, segundo o diretor-presidente da Unimed Vitória, Márcio de Oliveira Almeida, foi a identificação de um profissional com perfil de negociação, visto que trataria com públicos e demandas distintas. “Com o início do projeto [em fevereiro de 2013], nos deparamos com outro desafio, o acesso aos hospitais da rede credenciada. Construímos então uma relação de confiança a partir destas parcerias”, conta, lembrando que a melhoria de interfaces, através de feedbacks contínuos possibilitou com que o processo de desospitalização fosse trabalhado de maneira mais objetiva.

A conquista mais crítica para a Unimed foi trazer o médico assistente para dentro do processo, valorizando sua participação e poder de decisão. “O médico assistente envolvido na desospitalização é o maior parceiro da equipe de assistência domiciliar”, explica.

Com um time formado por cerca de 200 profissionais, a Aduvi realizou em 2013 mais de 4 mil atendimentos, tendo uma média de 360 pacientes por mês. O enfermeiro captador (ou auditor) avalia os pacientes que estão internados há mais de 15 dias, com o consentimento do médico assistente, que também avalia se devem continuar ou terminar o tratamento em casa. Depois, a eventual possibilidade de desospitalizar é discutida com a família, que acaba recebendo treinamento de enfermeiros para o cuidado do paciente em casa.

Além da aceitação dos profissionais, outra questão previsível era a judicialização. Por isso, com apoio da assessoria jurídica, foi criado um Comitê Multidisciplinar de Desospitalização, no qual os casos mais complexos são debatidos sob diferentes focos: assistencial, operacional, social, financeiro e jurídico.

Para Almeida, o grande valor do projeto é poder acompanhar o custo efetividade de um serviço próprio por meio de indicadores antes não aferidos. Para ter uma ideia, a economia gerada em um ano chegou a mais de R$ 2,5 milhões. Um exemplo mais concreto está no custo de R$ 5,1 milhões, de 77 pacientes em um período de 6 meses antes da desospitalização; enquanto nos seis meses após foi de R$ 2,6 milhões, ou seja, 50% a menos.

O executivo garante, ainda, que houve 50% de redução no tempo da triagem e indicadores de satisfação dos clientes assistidos acima da meta de 90% e lembra que menos de 5% destes pacientes retornam ao hospital.

*Essa reportagem faz parte do estudo “Referências da Saúde 2014”, da revista Saúde Business. Para ler na íntegra a revista,CLIQUE AQUI
Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply