This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Cisco apresenta 8 projetos inovadores em Telemedicina

By 27 de outubro de 2011 Mercado

Começou em reuniões corporativas, mas a resolubilidade do sistema fez com que outras áreas o adotassem, assim como o setor de saúde. Videoconferência ou teleconferência passou a ser chamada de telemedicina pelo setor, e tem revolucionado o modo de assistir aos pacientes, gerando maior agilidade, eficiência, e, por conseqüência, menores custos.
A multinacional Cisco, presente em mais de 40 países, adotou a telemedicina com o intuito de promover um acesso mais igualitário no mundo. De acordo com o diretor-presidente de soluções para internet da Cisco, Gustavo Bernales, com a telemedicina transferências desnecessárias são evitadas. ?A tecnologia gera produtividade, pois a decisão clínica é tomada por alguém especializado e no momento certo. A equação é sempre favorável à instituição de saúde?, ressalta Bernales.
Além das consultas ministradas através de telas de alta definição, o projeto da Cisco consiste no treinamento e educação médica continuada à distância.
Oitos países possuem negócios inovadores na área.
Chile: depois do terremoto que matou centenas de chilenos em 2010, a Cisco fechou parceria com o Ministério da Saúde para o fornecimento de tele-consultas aos pacientes afetados. Serviços de tele-psiquiatria também foram ofertados à população. ?Reduzimos a lista de espera no Chile na área de cardiologia de 200 dias para cinco dias?, conta Bernales.
França: População idosa foi o público-alvo dos tratamentos com telemedicina no País. O governo promoveu forte ação voltada para os geriátricos.
Argentina: O Centro Nacional de Pediatria de Buenos Aires faz em média mais de 250 mil consultas por ano. O Ministério de Ciência e Tecnologia da Argentina decidiu custear a tecnologia para 130 hospitais.
Índia: Serviços de saúde são exportados para populações de áreas separas por questões políticas.
Escócia: Um hospital da Escócia utiliza o sistema Cisco para as salas de urgência e emergência.

EUA: Medicina laboral por meio da telemedicina foi a escolha dos norte-americanos.

Nova Zelândia: O sistema foi utilizado em zonas remotas e rurais, onde o acesso à saúde é mais difícil.
China: Assim como no Chile, o país asiático utilizou a tecnologia para auxiliar as pessoas afetadas pelo terremoto e fornecer atendimento em áreas remotas.
De acordo com o executivo, o retorno dos médicos é bastante positivo em relação ao serviço. ?Até o momento não encontramos nenhum obstáculo importante?, diz o diretor-presidente.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply