This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

⚠️ Hospital Albert Einstein, Rede D'Or, Amil, DASA, Fleury... todos no HIS. E você? Clique aqui

Avaliação de desempenho de profissionais e serviços de saúde

By 17 de dezembro de 2014 Mercado

A avaliação de desempenho focada na qualidade da assistência é uma necessidade de qualquer instituição de saúde que possui relacionamento com prestadores de serviços, sejam eles médicos ou não.
De acordo com o Luiz De Luca, superintendente do Hospital Samaritano, em São Paulo, “É impossível falar de gestão sem falar de desempenho”. O Hospital Samaritano foi uma das primeiras instituições hospitalares a adotar a metodologia GPS.2iM©.

O GPS.2iM© foi desenvolvido pela 2iM S/A startup que está concluíndo o processo de incubação no TECPAR. Através de metodologia baseada em evidências, o GPS.2iM© utiliza um robusto software com conceitos de business analytics em saúde para agregação de dados e integrações de diferentes sistemas de informação. O objetivo é monitorar e avaliar o desempenho de profissionais e prestadores de serviços de saúde em qualquer esfera de atuação.

Avaliar o desempenho, além de uma necessidade para gestão e governança clínica, é uma exigência por parte das principais acreditadoras e, quando devidamente aplicada, passa ser altamente estratégica para as instituições, sejam elas ligadas ao SUS ou a Saúde Suplementar.
Na área hospitalar, o engajamento do corpo clínico é uma das tarefas mais desafiadoras para os gestores. É fundamental utilizar de estratégias para este engajamento. A solução GPS.2iM© se mostrou eficiente nesse sentido. O Hospital Nove de Julho, em São Paulo, foi o primeiro hospital do país a adotar essa metodologia que vem sendo usada há mais de três anos com resultados impressionantes. A Dra. Regina Tranchesi, diretora clínica do hospital, aponta que: “…é importante os médicos terem critérios claros e objetivos de avaliação de desempenho”.

Por outro lado, as operadoras de planos de saúde necessitam de ferramentas de monitoramento da rede credenciada. A ANS através do QUALISS definiu alguns critérios, além de deixar claro que as operadoras não podem instituir restrições aos médicos. No entanto, quando se busca a qualidade na prestação de serviço, não são restrições que são impostas, mas as orientações às melhores práticas nas dimensões da qualidade, como: eficiência, efetividade, satisfação do paciente, acesso e segurança.
Em uma UNIMED do Rio Grande do Sul, houve um controle da sinistralidade e clara tendência de redução após a aplicação da metodologia de avaliação de desempenho dos cooperados. Nesta UNIMED não há aplicação de incentivos, apenas a divulgação que é restrita aos médicos. O maior incentivo foi permitir ao médico observar seus indicadores, comparar com seus pares e buscar melhoria contínua na qualidade da assistência aos pacientes.

A lógica de avaliar o desempenho, com foco na qualidade da assistência ao paciente, permite aplicar incentivos de forma justa e consistente aos profissionais e prestadores que são acompanhados. Já existem operadoras de planos de saúde utilizando esta metodologia. Vale ressaltar que o pagamento por performance, dentro de suas premissas definidas pelo Banco Mundial e várias instituições representativas no mundo, inclusive sociedades médicas, é realidade nos principais países desenvolvidos no mundo e chegou ao Brasil.

O GPS.2iM© pode ser utilizado como modelo para instituir a aplicação de incentivos ou de remuneração baseada no desempenho para os avaliados, sejam eles médicos, equipes de saúde ou hospitais. Dr. César Abicalaffe, CEO da 2iM, é categórico ao afirmar que: “A proposta de pagamento por performance que o modelo preconiza é aquela focada na qualidade em todas as suas dimensões, centrado no paciente e sempre com estímulo positivo, jamais punitivo. O objetivo é incentivar a excelência, ou seja, compensar os profissionais e prestadores diferenciados com incentivos adicionais ao seus ganhos tradicionais”.

O modelo se mostrou altamente eficiente, também para avaliação de serviços ligados ao SUS.
Em entrevista com a Dra. Maria da Glória Wieliczka, diretora executiva da Organização Social Santa Catarina, foi deixado clara a importância e o desafio que é a gestão de desempenho, além do ineditismo do modelo GPS.2iM: “… achamos oportuno aplicarmos esta metodologia, pois não tínhamos visto nada semelhante no mercado. E iniciamos o modelo avaliando as equipes de saúde da família”. Os resultados preliminares deste trabalho foram publicados no Congresso do WONCA, importante instituição para medicina de família, validando a metodologia para medir desempenho da atenção primária e demonstrando o empoderamento dos gestores de unidades de saúde através do uso desta ferramenta.

O projeto mais desafiador no SUS iniciará em 2015, aponta o CEO da empresa. A 2iM ganhou a licitação para implantar o modelo e software nas redes prioritárias de atenção à saúde da Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais. O projeto demandará o monitoramento do desempenho dos 150 hospitais participantes do PROHOSP e de 40 estruturas ambulatoriais participantes da Rede VIVA VIDA e HIPERDIA. “Este será o projeto que consolidará o modelo GPS.2iM© no mercado SUS, pois definirá um padrão de avaliação de desempenho da rede hospitalar que poderá ser facilmente replicado para todo o SUS”, afirma Abicalaffe.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply