This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

⚠️ Hospital Albert Einstein, Rede D'Or, Amil, DASA, Fleury... todos no HIS. E você? Clique aqui

3 Bases Por Trás da Filosofia do Marketing da Apple

By 9 de julho de 2014 Mercado
Filosofia do Marketing da Apple

A Apple continua a nos impressionar tanto nos planos de marketing quanto em tantos outros aspectos mesmo após a morte de Steve Jobs. No entanto, continua também sendo interessante entender como tudo começou na 6º empresa mais rentável do mundo atualmente.

Além de produtos de grande qualidade, é fundamental entender qual foi o papel do marketing desde o início nas vendas e no desenvolvimento da enorme aceitação pelo público dos produtos da Apple.

Em 1977, os co-fundadores Steve Jobs e Steve Wozniak conheceram Mike Markkula, executivo de apenas 33 anos que já estava aposentado pelos ganhos de milhões de dólares com ações da Intel e que viria a ser o grande mentor de marketing da Apple.

Foi desenvolvida, então, a filosofia de marketing da Apple, a qual consistia basicamente em 3 pontos:

1- Empatia

Tinham como objetivo desenvolver uma conexão íntima com os sentimentos do cliente: “entender as necessidades do cliente melhor que qualquer empresa”. Aqui, não se vê tanta inovação uma vez que a base de todo plano de marketing prevê conhecer o seu cliente. No entanto, ainda impressiona a maestria da execução desse pilar quase clichê ao longo de todos esses anos.

2- Foco

[quote text_size=”small” author=”Mike Markkula”]

Com o objetivo de fazer um bom trabalho das coisas que decidirmos fazer, devemos ignorar todas as oportunidades sem importância.

[/quote]

Talvez um dos pontos mais ousados do plano por exigir muita segurança e confiança na missão e plano de negócios da empresa. Isso foi fundamental para que não perdessem a concentração dos produtos-chave diante de oportunidades menores de sucesso com produtos secundários.

Esse ponto é bem ilustrado quando Steve Jobs volta à Apple (após ter sido demitido da própria empresa) e decide eliminar produtos que não considerava como fundamentais aos negócios da Apple. Focar no iPod naquele momento foi, como tantas outras das suas decisões, ousado e brilhante.

3- Imputar

As pessoas de fato julgam o livro pela capa, escreveu Markkula. Assim, decidiram imputar ao produto as qualidades desejadas e essenciais no momento em que o consumidor formaria opinião sobre a Apple como empresa e sobre seus produtos.

Pode-se dizer que foi uma experiência de vanguarda do Design Thinking. Queriam que, ao abrir a caixa de iPod, por exemplo, a experiência tátil em si definisse o tom de como o consumidor percebe o produto. Mais tarde, Jobs admitiria: “Mike me ensinou isso.”


Referências:

Steve Jobs, por Walter Isaacson

Steve Jobs, um dos empreendedores de sucesso que não cansamos de saber mais

4 aspectos essenciais para entender seu cliente

Scarlett D'Ávila

About Scarlett D'Ávila

Leave a Reply