This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

⚠️ Hospital Albert Einstein, Rede D'Or, Amil, DASA, Fleury... todos no HIS. E você? Clique aqui

Serão os Chips Capazes de Imitar o Funcionamento Cerebral?

By 13 de agosto de 2014 Hospital
tecnologia-e-saúde-empreender-saude

A relação entre tecnologia e saúde pode surpreender até quem já está acostumado e já conhece as novidades do setor.

A IBM anunciou um chip de computador que tem o design parecido com o cérebro humano. Esse chip consome menos energia, como já vimos essa semana que é um esforço em todas as áreas da tecnologia e, além disso, é melhor para processar imagens, sons e outros dados sensoriais. Ele é chamado de SyNapse e processa informação usando uma rede de mais de um milhão de micro-partes, como “neurônios”, se comunicando usando sinais elétricos – como os neurônios realmente fazem.

Apesar de pesquisadores tentarem criar um chip dessa maneira – chips neuromórficos -, relacionando tecnologia e saúde, desde 1980, todas as tentativas foram falhas. O chip ainda não será comercializado, mas ele é poderoso o suficiente para sanar diversos problemas da sociedade. Em um teste, ele conseguiu identificar carros, bicicletas e pessoas em um vídeo, enquanto um computador, que estava realizando a mesma tarefa, processou as informações 100 vezes mais devagar que tempo real e consumiu 100.000 vezes mais energia que o chip da IBM.

No ano passado, a empresa anunciou seus esforços frente à computação cognitiva, vertente que trabalha para tornar a computação mais parecida com o funcionamento cerebral humano. O projeto é o pontapé inicial para criar um computador tão poderoso quanto o cérebro.

“Não faz sentido pegar a linguagem de programação da era antiga e tentar adaptar para a nova arquitetura. Você tem que repensar toda a noção do que programação significa”, disse Dharmendra Modha, pesquisador-chefe.

Nos últimos anos muitas novidades em análise de dados e reconhecimento de fala têm tido influência de redes neurais simuladas para o trabalho com dados, mas essas redes requerem clusters gigantes para que possam acontecer. Essa tecnologia é capaz de traduzir fala em tempo real, reconhecer objetos, dentre outros, mas, na arquitetura antiga, a quantidade de computadores e de energia necessários para a realização da tarefa a tornam complexa e, muitas vezes, inviável.

A busca de inspiração entre as áreas de tecnologia e saúde podem render muitos frutos para ambas as áreas. Agora é esperar para ver os próximos desenvolvimentos da IBM e o bom uso dessas novidades.

Nathalia Nunes

About Nathalia Nunes

Fonoaudióloga formada pela FMUSP, com MBA em Economia e Gestão em Saúde na UNIFESP e apaixonada por comunicação, negócios e tecnologia em saúde. Na Live, trabalho com Marketing, Pesquisa e Conteúdo, tanto na produção de materiais editoriais e de pesquisa, quanto na difusão de temas e ações relacionados a negócios em saúde.

Leave a Reply