This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Monitoramento remoto diminui readmissão hospitalar em até 44%

By 8 de outubro de 2014 Hospital
admissão hospitalar

O Geisinger Health Plan, um sistema de hospitais localizado na Pensilvânia, realizou um estudo para descobrir como diminuir a admissão hospitalar recorrente de pacientes que possuem problemas de insuficiência cardíaca. Segundo a pesquisa, até 44% das visitas ao hospital foram cortadas após o uso do monitoramento remoto.

Aproximadamente 5,1 milhões de americanos sofrem de insuficiência cardíaca, que apresenta uma taxa de mortalidade de cerca de 50% em cinco anos de diagnóstico. Segundo a diretora da Geisinger Health Plan, Doreen Salek, a esperança da empresa é divulgar que a administração dos pacientes via soluções de telemedicina pode melhorar essas chances e garantir melhores resultados para a população mais velha.

A pesquisa sobre admissão hospitalar foi feita com 541 pacientes, e foi realizada de 2008 até 2012. Os indivíduos usaram uma escala de peso, da AMC Health, que possuía informações interativas de voz sobre respiração, inchaço, apetite e administração de medicamentos, e tinha como objetivo prever os eventos antes deles acontecerem. Os dados eram transmitidos em tempo real para os médicos, permitindo que eles respondessem com avisos ao pacientes.

Esse é o segundo estudo da empresa sobre admissão hospitalar. Nesse caso, foram estudados mais de 1700 pacientes. Porém, a pesquisa teve foco nos 541 indivíduos que realizaram o plano completo de 4 anos.

”As evidências que apontam para o valor significativo do monitoramento remoto de pacientes na melhora dos esforços para a administração da saúde que continuam a subir”, disse o CEO da AMC Health, Nesim Bildirici. ”Nós estamos felizes que o segundo estudo da Geisinger quantifique esse benefício para pacientes diagnosticados com insuficiência cardíaca. Como o sistema de saúde americano continua em transição para um tratamento baseado em valores e arranjos com risco compartilhado ganham forças, reduzir a admissão hospitalar e diminuir o valor total dos custos com a saúde continuam tendo importância cada vez maior”, completou.

Os resultados do estudo mostraram que, entre os pacientes que usaram o monitoramento, houve uma diminuição de 44% da admissão hospitalar recorrente entre 30 dias, e 38% em 90 dias. A pesquisa também apresentou um corte de custos de 11 por cento nos hospitais.

A pesquisa pode ser acessada aqui.

Camila Alves

About Camila Alves

Leave a Reply