This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Grupo Leforte supera próprio recorde mundial de transplantes de pâncreas

By 11 de março de 2020 Hospital

Foram realizados 74 procedimentos do tipo em 2019. Número é 10,44% maior do que registrado o registrado no ano anterior

O Hospital Leforte Liberdade, uma das três unidades do Grupo Leforte, consolidou sua posição como um dos principais centros de transplantes do Brasil. Em 2019, o Programa de Transplantes de Pâncreas, Fígado e Rim da instituição, juntamente com o Grupo Hepato, realizou 74 transplantes de pâncreas, incluindo pâncreas e rins simultâneos.

A marca é 10,44% superior à registrada no ano anterior, quando o hospital foi o centro com o maior número de transplantes desse tipo em todo o mundo, com 67 procedimentos. A equipe do Grupo Leforte ficou à frente da unidade de Transplante de Oxford do Churchill Hospital, no Reino Unido, que registrou 63 casos, e da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, que fechou aquele ano com 56 transplantes.

O resultado alcançado é fruto do trabalho da equipe coordenada pelos cirurgiões Marcelo Perosa e Tercio Genzini. O modelo adotado é inspirado no norte-americano, onde uma única equipe realiza todas as modalidades de transplantes abdominais, melhorando a assistência e os resultados.

Fila de espera

Segundo dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), há no Brasil cerca de 406 pessoas na fila de espera para um transplante de pâncreas-rim e outros 24 aguardando um novo pâncreas.

A indicação do transplante de pâncreas depende da gravidade das complicações do diabetes. Quando bem indicada e realizada, de acordo com o Dr. Marcelo Perosa, representa o melhor tratamento, eliminando a necessidade de insulina, restabelecendo dieta livre e sem restrições.

“A maioria das pessoas desconhece a possibilidade de transplante de pâncreas para pacientes com diabetes tipo 1. A doença surge na infância ou adolescência e começa a apresentar complicações secundárias nos rins, nervos e visão, após 15 ou 20 anos do diagnóstico”, explica Perosa.

“O transplante é o único tratamento de saúde no qual a sociedade pode atuar de forma efetiva e este assunto merece destaque nos debates civis. Falar sobre a questão da doação, esclarecer a população sobre como funciona o procedimento e o seu impacto na vida dos receptores é fundamental”, diz Genzini.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.