This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Ferramenta de mHealth diminui recorrência de dores na coluna

By 7 de janeiro de 2015 Hospital
Inovação em saúde - contraceptivos

Um tratamento de mHealth está oferecendo ajuda a pacientes que sofrem de dor nas costas na região lombar. Apesar da necessidade de mais evidências, o programa pode ser um sinal sobre reabilitações e auto-cuidado no futuro.

O potencial da ferramenta é alto, segundo um estudo publicado no JMIR, chamado “Mobile-Web App to Self-Manage Low Back Pain: Randomized Controlled Trial.” O estudo envolveu 597 pacientes separados em três grupos randomizados: o primeiro teve intervenção do FitBack, nome dado ao produto; o segundo, foi um grupo com um cuidado alternativo e, o terceiro, um grupo controle. Os três grupos tinham participantes com dores lombares sem causa médica definida, como tumores, infecções ou outros.

Segundo o estudo, tradicionalmente, estes pacientes recebem tratamentos multidisciplinares, mas, estes tratamentos se provam pouco práticos ou, às vezes, com pouco embasamento científico. Para os grupos alternativo e FitBack, foram enviados oito emails com informações online. O grupo FitBack ainda recebeu lembretes semanais por dois meses. Já o grupo controle não foi contactado para lembretes de avaliação neste período.

Os pesquisadores encontraram que uma ferramenta com conteúdo personalizado de acordo com preferências e interesses pode ser uma ferramenta efetiva na auto-gestão da dor.

Já quanto à comunicação por email e mensagens de texto, podemos notar alto valor nas práticas, dado o custo-efetividade, a interação em tempo real e o uso frequente de dispositivos móveis. As mensagens de texto já estão ajudando na adesão ao tratamento medicamentoso, na diminuição do absenteísmo em consultas e em outras áreas da saúde.

O grupo que utilizou o FitBack mostrou maior desenvolvimento em comparação aos outros dois grupos. Os pacientes que estavam no grupo controle apresentaram 1,7 vezes mais chances de reportarem dor que os usuários da ferramenta.

Os resultados são promissores, considerando que o uso da ferramenta não foi associado a nenhum cuidado adicional ou integrado com um programa de promoção de saúde.

Nathalia Nunes

About Nathalia Nunes

Fonoaudióloga formada pela FMUSP, com MBA em Economia e Gestão em Saúde na UNIFESP e apaixonada por comunicação, negócios e tecnologia em saúde. Na Live, trabalho com Marketing, Pesquisa e Conteúdo, tanto na produção de materiais editoriais e de pesquisa, quanto na difusão de temas e ações relacionados a negócios em saúde.

Leave a Reply