INSCREVA-SE para o HIS19 e atualize-se com mais de 70 horas de conteúdo! Inscreva-se

Case de logística reduz desperdício de medicamentos e materiais em 28%

Celebramos nessa semana o dia da Logística com vários motivos para comemorar, já que o mercado movimenta mais de US$ 100 bilhões por ano no Brasil. Especificamente na área de gestão da saúde, entidades governamentais e grandes players do setor já reconhecem a importância da logística hospitalar como recurso essencial para a segurança do paciente e a economicidade das instituições, tanto públicas quanto privadas.

Além de várias estatísticas já divulgadas pelo mercado a respeito da redução de desperdícios, atestamos diariamente tantos outros resultados em operações de diferentes níveis e em diversas praças do Brasil, que acabam por reverberar para fora do País. Sim, já estamos exportando a nossa expertise logística para outros países, especialmente da América do Sul.

Tangibilizando em exemplo alguns dos resultados possíveis com a logística hospitalar eficiente, cito um case de governo em que se obteve a economia de mais de R$ 16 milhões, em um ano, com o acerto de compras de insumos e medicamentos nas quantidades, prazo de validade e tempo destino de uso, entre outros. Também com o apoio de alta tecnologia e da rastreabilidade, foi possível reduzir o desperdício e o mal uso de materiais médicos e de medicamentos em mais de 28%.

Especialmente em tempos de crise, economizar e gerir recursos e pessoas com inteligência para maximizar resultados são premissas que devem ser levadas a sério por todas as instituições, inclusive as de saúde, já que a doença e a população não podem ficar a mercê da falta de medicamentos e insumos médicos, que rapidamente reverberam em crise anunciada por quem necessita dos produtos e por opositores de plantão.

Nossa melhor contribuição para o setor é continuar avançando com os investimentos em capacitação dos profissionais envolvidos, robótica e equipamentos de automação, além de interfacear os recursos aos softwares de gerenciamento do fluxo de materiais de forma ordenada, com intensa geração de informações de gestão, que permitam o gerenciamento da cadeia de suprimentos e a movimentação de maneira global dentro das instituições de saúde.

Para garantir a excelência da logística hospitalar, é essencial que o setor continue investindo também na educação dos gestores hospitalares, autoridades publicas e população, uma vez que quanto melhor informados sobre os benefícios estes serviços podem lhes proporcionar, saberão contratar, gerenciar e clamar por seus direitos.

 

Domingos Gonçalves de Oliveira Fonseca

About Domingos Gonçalves de Oliveira Fonseca

Reconhecido por diversos anos seguidos como uma das personalidades mais influentes da saúde, nascido em Alqueidão (Portugal) e naturalizado brasileiro, Domingos Fonseca é administrador de empresas (PUC/SP), reconhecido empresário das áreas de transporte e logística e ex-Presidente da Associação Nacional do Transportes Rodoviário de Carga (NTC&Logística). Atual Presidente da UniHealth Logística Hospitalar, uma das principais empresas do setor de logística de produtos médicos e farmacêuticos da América Latina.

Leave a Reply