This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

HOSPITALAR 2019 Já emitiu sua credencial gratuita? Clique aqui

Mater Dei investe em farmácia clínica

By 20 de janeiro de 2016 Gestão, Você Informa

A fim de garantir a segurança medicamentosa dentro do hospital e prestar educação continuada aos pacientes e acompanhantes durante a internação, a Rede Mater Dei de Saúde tem investido em equipe de Farmácia Clínica. O serviço atua com foco na garantia da segurança por meio da prescrição avaliada pelo farmacêutico antes da dispensação dos medicamentos e implantação de barreiras de segurança.

“O Mater Dei possui uma equipe específica de farmacêuticos que atuam na Farmácia Clínica avaliando a prescrição médica antes da dispensação, que se tornou possível com a implantação de um Sistema de Avaliação”, conta a coordenadora da Farmácia Clínica da Rede Mater Dei de Saúde, Érika Amaral, em comunicado ao mercado.

De acordo com a Érika, a farmácia conta com oito farmacêuticos e dez acadêmicos de nível superior, além da coordenadora. A equipe é responsável por ações de segurança medicamentosa que consistem em auditoria da área e do preparo de medicamentos, com check-list semanal, em todos os turnos; o acompanhamento presencial ao paciente em uso dos medicamentos de insulina e varfarina e, também, daqueles que trazem seus medicamentos de casa (garantindo a continuidade no tratamento durante a internação e a segurança medicamentosa); o atendimento telefônico do Centro de Informações sobre Medicamentos (CIM), que esclarece dúvidas de profissionais da saúde, colaboradores, pacientes e acompanhantes (mesmo após a alta hospitalar) e acompanhamento diário do site da Anvisa sobre descontinuação de medicamentos no mercado, suspensão, recolhimento de lotes, análise de reações apresentadas pelo paciente em instituições hospitalares, para verificação de se é uma reações adversas a medicamentos – Farmacovigilância; além de sinalização de alergias por meio de avisos no sistema e sinalização de interações medicamentosas potenciais para o corpo médico durante a prescrição.

Dessa forma, os colaboradores podem contar com a farmácia clínica como consultora na orientação de todas as demandas referentes ao uso seguro de medicamentos. Érika acrescenta que “constantemente temos atualização de atividades, envio de profissionais a eventos, seminários, congressos e realização de benchmarking em hospitais de referência para verificar o que há de mais novo e eficiente no mercado”.

Para o paciente, as ações da farmácia buscam garantir a eficácia do tratamento pelo qual está passando sem a interrupção de outros que possam ter sido iniciados anteriormente. “Se no ato da admissão, o paciente fala que utiliza medicamentos, durante as primeiras horas da internação a equipe da farmácia clínica vai até o quarto desse paciente para realizar a reconciliação medicamentosa, uma conferência das medicações utilizadas em domicílio. A partir daí, é feita uma análise do quadro clínico do paciente que verifica a necessidade de intervenção junto ao corpo médico para incluir algum medicamento ou sugerir outro medicamento padronizado e substituir o que ele já faz uso”, esclarece a farmacêutica.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply