This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Governo do estado vai administrar Centrinho da USP em Bauru

By 28 de agosto de 2014 Gestão

Como medida emergencial para combater a crise financeira pela qual passa a Universidade de São Paulo (USP), maior instituição de ensino superior do estado, foi aprovado na terça-feira (26) pelo Conselho Universitário a transferência da gestão do Centrinho, como é conhecido o Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais de Bauru, para a Secretaria Estadual de Saúde. A mudança é uma das propostas do atual reitor, Marco Antônio Zago, para reduzir os custos administrativos da instituição, que está com 106% do orçamento comprometido com o pagamento da folha salarial.

Uma comissão vai acompanhar a transferência do Centrinho para a secretaria, mas as conversas sobre o processo ainda não começaram. A previsão é de que a instituição seja administrada por uma nova autarquia subordinada à Secretaria de Saúde. Segundo a superintendente do Centrinho, Regina Amantini, ouvida pelo portal do Jornal da Cidade de Bauru, a gestão administrativa da autarquia deve continuar sendo de responsabilidade da USP, mas os custos serão cobertos pelo governo paulista. O Centrinho, fundado há 47 anos, é considerado referência internacional para o tratamento de anomalias craniofaciais.

Para a administradora, a mudança deve estar condicionada à manutenção dos atendimentos do hospital nas áreas de fissura labiopalatal e deficiência auditiva, pelos quais a entidade é reconhecida, além de permitir agregar novos serviços correlatos e aumentar a contratação de pessoal. Hoje o quadro da entidade é considerado deficitário, explicou. O número de atendimentos e procedimentos realizados pelo Centrinho caiu desde o ano passado.

A discussão sobre uma transferência semelhante do Hospital Universitário (HU), na capital paulista, para a administração estadual, foi adiada por 30 dias após protestos de várias instancias dentro da USP. Um protesto com cerca de 800 servidores e alunos marcou o período da reunião. Durante esta semana também houveram manifestações pedindo um estudo detalhado da medida, o que foi atendido pelo órgão consultivo.

Ao jornal O Estado de S. Paulo, Zago disse que a mudança não trará prejuízo para os cerca de 2,4 mil alunos que desempenham atividades curriculares no HU, e deu a aprovação como certa. Já para os manifestantes, incluindo membros do Sindicato dos Médicos de São Paulo, a transferência traz riscos para as atividades do hospital.

* com informações do Jornal da Cidade de Bauru e d’O Estado de S. Paulo

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply