This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

7 motivos para melhorar a saúde dos colaboradores com um time de atenção primária

By 5 de novembro de 2019 Gestão

“Se você não arrumar tempo para cuidar da saúde, um dia terá que arrumar tempo para cuidar da doença”. Essa é uma expressão comum no contexto da saúde e, quando a utilizamos no ambiente corporativo, podemos dizer que se os gestores de uma empresa não priorizarem a saúde dos seus colaboradores, acabarão  lidando com os com afastamentos, absenteísmo, doenças relacionadas ao trabalho e aumento nos gastos da empresa relacionado à saúde. De acordo com Pfeffer, esses gastos estão ligados ao baixo rendimento, faltas, licenças médicas e pedidos de demissão, considerando que é muito mais caro manter funcionários doentes do que fornecer melhores condições para prevenir o estresse e outras doenças crônicas, como diabetes e doenças cardiovasculares.  Se uma empresa deseja se manter saudável, é essencial que incorpore uma política de cuidado eficaz para promover a saúde dos colaboradores e evitar adoecimento futuro.

Uma estratégia de sucesso para promover uma cultura de cuidado é o serviço de Atenção Primária à Saúde (APS) no ambiente corporativo. Empresas que se preocupam com a saúde dos colaboradores e que visam sua saúde financeira estão investindo no segmento de APS porque, além de promover saúde e prevenir doenças dos colaboradores, realiza o cuidado adequado das pessoas com doenças crônicas, evitando possíveis complicações. Segundo o presidente do Hospital Albert Einstein, Sidney Klajner, o investimento que realizaram com unidades de APS reduziu a busca por consultas médicas e internações em 20% e houve maior eficácia nos cuidados prestados. O Hospital Sírio-Libanês também concentrou seus esforços na promoção da atenção primária à saúde no ambiente de trabalho e percebeu de 80 a 85% de resolutividade dos problemas de saúde dos seus colaboradores.

Descubra abaixo 7 motivos pelos quais os times de atenção primária à saúde são tão resolutivos no ambiente corporativo.

1) O time de atenção primária no ambiente corporativo facilita o acesso dos colaboradores à saúde e possibilita um cuidado diferenciado

Oferecer uma equipe de atenção primária no ambiente de trabalho facilita o acesso à saúde, traz comodidade ao colaborador e reduz as idas a prontos-socorros e especialistas. O beneficiário tem contato direto com seu time de saúde, que conhece o seu histórico, sempre que houver uma necessidade. O resultado é  um cuidado individualizado, diagnósticos assertivos e um acompanhamento de saúde eficaz. Aos poucos, com a construção de vínculo, o time de APS torna-se o primeiro contato: a referência para o usuário em relação a sua saúde. Esse cuidado personalizado gera mudanças na qualidade da saúde dos colaboradores e em seus estilos de vida, reduzindo a frustração com serviços de saúde e os convencendo de que buscar cuidado não precisa ser inconveniente.

2) Cuidado de saúde integral e exclusivo para a pessoa ao longo da vida

O cuidado integral é um dos grandes diferenciais que a equipe de APS proporciona. A pessoa não é vista como um número, não é separada por problemas, por especialidades ou por doenças; ela é vista por inteiro. E por ser um acompanhamento que acontece ao longo da vida, o time considera toda história da pessoa, tem acesso ao seu prontuário completo, possibilitando um diagnóstico acurado e respostas satisfatórias às necessidades de saúde. Esse tipo de cuidado vem em contraste ao que acontece muitas vezes em atendimentos pontuais de prontos-socorros ou com especialistas. O time visa a integralidade do cuidado, ou seja, atende a pessoa contemplando aspectos biológicos, psicológicos e sociais, além de realizar ações para promover saúde, prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida. Com o acompanhamento contínuo, a equipe consegue avaliar os resultados de saúde, planejar e alcançar metas, tanto no aspecto individual quanto no coletivo.

3) Facilidade e resolutividade das necessidades de saúde dos colaboradores

A equipe de APS consegue resolver mais que 80% dos problemas de saúde da população e, quando incorporada no ambiente corporativo, pode aumentar significativamente a satisfação dos colaboradores pela facilidade de acesso à saúde, pelo cuidado diferenciado e pela alta resolutividade das suas necessidades. As principais medidas para aumento da resolutividade da APS são: (i) solicitação de exames pelo médico de família, sem necessidade de encaminhamento; (ii) tratamento de problemas de saúde mais comuns; (iii) realização de pequenos procedimentos como: cauterização de verrugas, inserção de DIU, escleroterapia, consultas de pré-natal, etc.; (iv) realização de ações de promoção à saúde e prevenção de doenças.

4) Prevenção do estresse no ambiente corporativo

Uma crise de esgotamento tem afetado a saúde mental dos colaboradores e, de acordo com o 1º Boletim Quadrimestral sobre Benefícios por Incapacidade de 2017, os afastamentos relacionados a transtornos mentais e trabalho foram a terceira causa de incapacidade no período de 2012 a 2016, representando 9% das concessões de auxílio-doença no período. Para as empresas, isso também significa um aumento nos gastos com saúde. A equipe de atenção primária à saúde no ambiente corporativo promove o autocuidado com o objetivo de instrumentalizar as pessoas na redução de picos de estresse ou ansiedade,  além de sua relação e satisfação com o trabalho. A promoção de estratégias para enfrentamento do estresse e de hábitos de vida saudáveis reduz riscos sociais, ambientais e melhora a qualidade da saúde das pessoas.

5) Melhora índices de absenteísmo, turnover e afastamentos nas empresas

O time de saúde identifica as características da população atendida por meio de indicadores assistenciais e, com isso, consegue apoiar o RH na gestão da saúde dos colaboradores. Através de ações assertivas, personalizadas, de impacto individual e coletivo, o time cuida da saúde dos beneficiários de maneira integral. Colaboradores mais felizes e mais saudáveis faltam menos ao trabalho e passam por menos agravamentos de doenças que levam a afastamentos. Além disso, a colaboradores que sentem-se mais cuidados pelas suas empresas estão menos inclinados a trocar de emprego, reduzindo o turnover.

6) Realiza a coordenação do cuidado

A saúde das pessoas depende de diversas variáveis, como: as suas condições de vida e trabalho, o acesso à renda, à educação, à atividades de lazer, à alimentação saudável, à moradia, etc. A equipe de APS avalia e considera todos esses determinantes para prestar um cuidado de maneira resolutiva. A coordenação do cuidado faz parte dos grandes diferenciais desse time, acompanhando a necessidade de cada pessoa. Essa ferramenta estabelece a frequência de contato que o time deve manter com o usuário para que seja possível promover saúde de forma assertiva e resolutiva, evitando que a pessoa fique desassistida.

Essa coordenação do cuidado, quando feita de maneira adequada, com prontuário eletrônico, tende a aumentar a resolutividade, pois pode evitar filas de espera desnecessárias, priorizando o atendimento das pessoas de acordo com a necessidade e a gravidade, além de contribuir com a continuidade dos cuidados em saúde com base no registro das informações clínicas pelos profissionais de APS.

7) Realiza o monitoramento da saúde populacional

O time de APS monitora a saúde dos colaboradores da empresa, estabelece a avaliação da prioridade clínica para fornecer o acesso adequado e possui fluxos e protocolos estabelecidos para garantir que o beneficiário esteja dentro do percurso terapêutico ideal para a sua idade e necessidades de saúde. Alguns exemplos são programas de rastreamento de câncer de colo de útero, de mama, de intestino (colorretal), doenças infectocontagiosas, etc. Uma das funções da APS é responsabilizar-se por todo ciclo de cuidado para que o usuário saiba o que fazer e como cuidar de sua saúde de maneira eficaz, sem se sentir desassistido, como por exemplo, quando procurar um especialista ou um pronto-socorro.

O monitoramento da saúde das pessoas acontece também após a avaliação de indicadores de qualidade assistenciais robustos, permitindo que a empresa possua informações de como atuar de forma assertiva na melhoria da qualidade da saúde dos seus colaboradores, sem ferir o sigilo dos dados de saúde.

Referências bibliográficas

Atenção Primária Integral à Saúde — Indicadores para avaliação Rio de Janeiro • Abril 2011

Sobre a autora

Raquel Sakamoto é enfermeira especialista em atenção primária à saúde na Cuidas, startup que leva equipe médica de atenção primária para as empresas.

Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply