This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

7 dicas para aumentar a eficiência de um programa P4P

By 16 de setembro de 2015 Gestão

Métricas e bônus definidos em acordo com os prestadores de serviços, fluxos de pagamento bem organizados e um sistema sólido e periódico de acompanhamento e avaliação dos resultados e seu programa de pagamento por performance está pronto para ser um sucesso, certo?

Errado. A elaboração de qualquer programa que premie bom desempenho, mas não considere o fator humano por trás dos profissionais tende ao baixo engajamento.

Quer saber mais sobre os modelos de pagamento? Faça sua inscrição para Hospital Innovation Show

Em seu blog, a revista Health Affairs, publicação especializada em políticas de saúde, traz uma análise dos pesquisadores especializados em Behaviourial Economics (estudo do comportamento na economia) Anne-Marie Audet e Mark Zezza, do Common Wealth Fund, que lista sete pontos a considerar para que o P4P seja bem sucedido:

1) Crie uma narrativa para expor a informação – Apenas apresentar dados não levará a uma mudança de comportamento. A forma como a informação é apresentada é um fator crítico para causar o impacto desejado.

2) Escolha poucas e simples métricas – Defina quais são as melhores e mais significativas para pacientes, prestadores de serviços e fontes pagadoras. Quando confrontados com muitas métricas, os médicos tendem a perder o foco e paralisam suas ações.

3) Aposte na comparação entre os pares – Os pesquisadores defendem que relatórios públicos, que permitam aos prestadores de serviços comparar seu desempenho com o de seus pares, podem motivar mudanças no atendimento.

4) Saiba como distribuir as metas e incentivos ao longo do programa – As metas não podem nem ser muito altas, para não desencorajar o prestador de serviços a buscá-la, nem muito baixas, para não deixá-lo acomodado. As pessoas tendem a se esforçar mais quando sentem que estão próximas a atingir o objetivo.

5) Seja rápido para premiar o bom desempenho – As pessoas se mantém motivadas a participar do programa se o reconhecimento for imediato à conquista do objetivo. Se não for possível pagar o bônus imediatamente, pelo menos o feedback deve ser provido o quanto antes, se possível, em tempo real.

6) Considere incentivos financeiros pré-pagos – Seres humanos têm aversão a perdas. Uma alternativa para os programas P4P é pagar antecipadamente o bônus ao prestador de serviços e combinar que, se as metas não forem atingidas, o valor precisa ser proporcionalmente devolvido. Dessa forma, haverá engajamento para não perder o recurso já conquistado.

7) Pense em como, onde e quando pagar o bônus – As pessoas tratam o dinheiro de forma diferente, dependendo de como foi adquirido. Considere tornar as bonificações públicas, o que alia o benefício financeiro com o reconhecimento social.

Serviço – A Live Healthcare Media convida você a participar desse debate no 3º Simpósio de Pagamento por Performance, que acontecerá dentro do Hospital Innovation Show, nos dias 28 e 29 de setembro.

O quê: 3º Simpósio de Pagamento por Performance

Onde: Hospital Innovation Show – Centro de Convenções Rebouças (Av. Rebouças, 600 – Pinheiros, São Paulo – SP – CEP 05402-000)

Quando: 29 de setembro de 2015

 

Inscreva-se

Saiba Mais: 

P4P: bônus por desempenho aumenta qualidade e reduz custos

Veja locais em que o P4P já foi adotado

Por que o P4P não deslancha no Brasil?

Cylene Souza

About Cylene Souza

Mãe da Eva, Cylene Souza é prática e acelerada por natureza e necessidade. Iniciou sua carreira de jornalista no Jornal da Tarde e atuou por oito anos na IT Mídia, primeiro como editora de saúde e, posteriormente, como editora de eventos, na liderança do conteúdo do IT Forum, Saúde Business Forum e IT Business Forum. Acumula conhecimento na produção de revistas, sites e eventos. Tem pós-graduação em Comunicação com o Mercado pela ESPM e em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. É co-fundadora da Integrare - Marketing de Conteúdo 360º.

Leave a Reply