INSCREVA-SE para o HIS19 e atualize-se com mais de 70 horas de conteúdo! Inscreva-se

1° passo: começar por coleta e manejo de resíduos hospitalares

By 17 de fevereiro de 2015 Gestão

Os exemplos de quem inclui o desenvolvimento sustentável no planejamento estratégico e o incorpora em alguns processos de gestão ainda são raros no Brasil e, em geral, pouco tangíveis. A cooperativa Unimed Vitória é um exemplo de empresa que, há mais de uma década, investe em políticas para atender as legislações ambientais e promover a conscientização de seus colaboradores, mas ainda há muito trabalho por concretizar. 

LEIA MAIS:
Conheça as instituições Referências da Saúde 2014, da qual a Unimed Vitória faz parte 
Satisfeita com semi-global, Unimed Vitória quer implantar DRG
Com atenção em domicílio, Unimed Vitória economiza custos de internação

A lei que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos em 2010 (nº 12.305/10), que prevê a prevenção e a redução na geração de resíduos, foi um dos incentivos para a Unimed formar, em 2003, a Comissão de Gerenciamento de Resíduos.
Composta por 20 membros que representam todas as unidades da cooperativa, o objetivo da comissão é fiscalizar a rotina dos resíduos dentro dos setores hospitalares, incluindo postos de enfermagem – desde o momento em que é gerado, segregado para o descarte, armazenado, até ser devidamente recolhido. 

Consciente de que os resíduos hospitalares representam alto potencial de risco à saúde populacional e ao meio ambiente, o empenho em segregá-los de maneira adequada, com identificação exclusiva de lixeiras, e incentivo a reciclagem, foram, até o momento, os principais investimentos, cerca de R$ 10 mil, feitos pela Unimed para reduzir o impacto socioambiental. Todas as unidades estão sendo contempladas neste projeto, que começou em janeiro de 2013.

A comissão verifica também o local para onde os resíduos são levados. Os infectantes, por exemplo, são recolhidos pelas prefeituras dos municípios onde as unidades estão situadas e os secos são enviados para associações de reciclagem.
“Temos feito uma mudança de cultura gradual, mas não temos o domínio completo, pois dependemos também da esfera pública”, afirma o diretor presidente da Unimed Vitória, Márcio Almeida. 
 
Para engajar os colaboradores continuamente, é feita comunicação nos veículos internos da instituição, além do chamado Esquadrão da Sustentabilidade, formado por colaboradores voluntários que atuam como multiplicadores da importância do cuidado ao meio ambiente em prol de um planeta sustentável.
Quando comparada a outras cooperativas do sistema Unimed, a de Vitória está entre as cinco melhores no quesito gestão sustentável, segundo relatório da Unimed Brasil. Este ano recebeu da Unimed do Brasil a 1° edição do Selo de Sustentabilidade para Hospitais Unimed 2014. 
De acordo com Almeida, os próximos passos são adquirir balanças para que as unidades consigam pesar seus resíduos até o fim deste ano e, dessa forma, gerar indicadores mais assertivos e definir metas de redução. Além disso, pretende-se também conquistar a certificação ISO 14.001 para o hospital. 
Todas as iniciativas de responsabilidade socioambiental ficam abaixo do chamado Sistema de Gestão Ambiental, que contempla o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde para Unidades Assistenciais (PGRSS) e o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos para Unidades Administrativas (PGRS). 
Este projeto é apenas o primeiro para a consolidação do gerenciamento de resíduos na Unimed Vitória, que ainda aguarda por mensurações mais precisas no combate ao desperdício e ganhos socioambientais.
*Essa reportagem faz parte do estudo Referências da Saúde 2014, da revista Saúde Business. Para ler a edição na íntegra, CLIQUE AQUI
Portal Saúde Business

About Portal Saúde Business

Formar e informar o executivo de saúde é o que fazemos todos os dias. Há mais de 15 anos desenvolvendo um conteúdo proprietário e centrado nos principais gestores do país, acompanhamos as notícias e tendências que impactarão no dia-a-dia dos hospitais, operadoras, centros diagnósticos, farmacêuticas e clínicas do país.

Leave a Reply