This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Startup, porque eu recomendo o BizSpark

By 7 de outubro de 2014 Empreendedorismo

Esse é um artigo patrocinado pela Microsoft BizSpark, apesar disso seu autor garante que as informações colocadas são verdadeiras, pois só fazemos parcerias com pessoas e empresas em quem acreditamos. Pra quem acha que é hipocrisia, os convido a tomar um café em nosso escritório.


Há tempos conheço a Silvia Valadares, líder do programa BizSpark no Brasil. Em quase 4 anos de Empreender Saúde, vi muita gente mudar de cargo, de empresa ou de startup, de programa, de sonho etc, todo tipo de mudança. A Silvia e sua missão de ajudar pequenas e promissoras empresas de tecnologia (startup) foram uma constante nesse período.

Quando assumimos o projeto “Microsoft” no Empreender Saúde, entrevistamos vários empreendedores tentando entender os prós e contras da solução e porquê eles gostavam de trabalhar com a Microsoft. Sinceramente, antes desse projeto eu achava que todo mundo só deveria desenvolver pra Apple, e ao final posso dizer que estava muito errado.

Minha primeira surpresa foi que encontrei empreendedores que gostavam muito da Microsoft “off-line”, ou seja, todas os funcionários da Microsoft que fisicamente ajudaram a sua startup, seja com contatos importantes de negócios, com exposição nos eventos e canais Microsoft, ou com mesmo com suporte técnico.

Nas entrevistas, a pergunta que era a minha maior curiosidade era “Por quê a sua startup escolheu a Microsoft?”. E aí que as surpresas começaram.

 

Confiança, Capacidade e Versatilidade

A Microsoft tem a confiança das pessoas. Por mais que outras empresas como Google, Apple e Facebook tenham surgido no mercado de tecnologia, boa parte do mercado ainda roda Windows nas suas plataformas, principalmente PC. E pra quem critica a qualidade da sua tecnologia, basta ver o que eles tem feito em termo de capacidade computacional e gráfica pra jogos, por exemplo, pra ver do que são capazes. E eu que era um crítico do Windows nas suas versões anteriores, dei um celular e um computador com Windows 8 pra minha mãe e um computador com Windows 8 pra minha esposa, e estou surpreso com a qualidade e a integração dos dados na plataforma. Minha mãe me ligou ontem, por exemplo, e me contou “As fotos que eu tiro no celular já aparecem direto pro computador, eu não preciso conectar o cabo, nem nada”.

Pra quem pensa que eles só sabem de software, basta ver que produzem 95% da produção de hardware de Windows Phone após a compra da Nokia, por exemplo, ou lembrar que o Kinect ainda não foi superado por praticamente nenhuma outra tecnologia com a mesma qualidade e velocidade de adoção pelo mercado.

Pra qualquer startup ou empresa de qualquer porte, tem um gigante com essas características do lado é sim, unfair advantage. Foi com essa proposta que a Microsoft nos procurou.

 

De graça? Sério?

Quando a Silvia me ligou e me disse o que era fiquei muito animado em trabalharmos juntos, mas algumas semanas depois no planejamento das pautas e estratégia de conteúdo, tive de ligar pra ela e perguntar, quando a ficha caiu: ”Mas, peraí, é de graça mesmo? E o que a Microsoft ganha com isso?”. Na prática, oferecendo suporte e soluções em nuvem gratuitas, a Microsoft se equipara à Apple dando estrutura para que mais e mais desenvolvedores trabalhem em suas plataformas. O que é um ganho pra todos, uma vez que (aprendi com um dos empreendedores entrevistados), o Windows 8 revolucionou o mercado de aplicativos integrando plataformas semelhantes tanto nos celulares como nos PCs, o que faz com os aplicativos desenvolvidos para Microsoft tenham uma distribuição muito relevante, já que Windows sempre foi o sistema operacional líder nos PCs.

 

3º Maior mercado de Windows Phone no Mundo e Pronto pra ser Explorado

Outra coisa que descobri que tem muita relevância pra quem desenvolve aplicativos no Brasil é que o Brasil é o terceiro maior mercado para Windows Phone no mundo, atrás apenas nos Estados Unidos e da Índia. E como me disse também um dos entrevistados, como não tem tantos aplicativos desenvolvidos ainda para Windows 8 e Windows Phone como outras plataformas, quem desenvolve para Microsoft tem menos competição na loja de aplicativos e na divulgação, por enquanto.

 

O interesse dos leitores comprovou a confiança na marca Microsoft

O projeto “Microsoft” foi pra nós um marco no Empreender Saúde também pois inauguramos o que chamamos de branded content, ao mesmo tempo que utilizamos marketing de conteúdo, procurando ensinar você leitor, muito antes de falar de qualquer empresa ou produto. O resultado foi que tivemos conversão de 37,5% nos artigos que trabalhamos com a Microsoft. Ou seja, um projeto que tem tido muito sucesso, ensinando mais a àrea de saúde sobre nuvem, gerando boas parcerias de leitores nossos com a Microsoft, e criando uma das campanhas mais bem-sucedidas de nosso portal.

 

Vitor Asseituno Morais

About Vitor Asseituno Morais

Médico formado pela UNIFESP, concluindo MBA em Finanças pela FGV. Médico atuante em hospitais públicos e privados, e ex-Médico da Força Aérea no ITA. Já trabalhou com investimento anjo e venture capital para early stage no Brasil e nos EUA. Membro Titular da SBIS, do HL7 International, da ISPOR e da Associação Americana de Marketing. Palestrante convidado para eventos como MEDICA, HIMSS, Hospitalar, JPR, SBPC, Campus Party, entre outros.

Leave a Reply