This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

+100 PALESTRANTES Saiba quem estará nos palcos do HIS19. 🎙 Clique aqui

SOS Ventures abre programa concorrente a Y Combinator

By 11 de outubro de 2014 Empreendedorismo

A Y Combinator, aceleradora de startups, agora tem concorrência para programas de biotecnologia e engenharia genética. A novidade se trata de um novo programa de aceleração, da SOS Ventures, um VC internacional que já possui este tipo de programas para software e hardware e, agora lançou o IndieBio, em São Francisco e em Cork, na Irlanda, para times de empreendedores que incluem biologia sintética.

As duas empresas acreditam que as startups de biotecnologia e engenharia genética podem se beneficiar de programas de aceleração nas áreas de bioinformática, tecnologia de laboratório e engenharia genética. O co-fundador da IndieBio, Arving Gupta, sócio da SOS VEntures, diz que a empresa está tentando criar um ecossistema financeiro e tecnológico que permita que empreendedores de biotecnologia e engenharia genética tenham a mesma liberdade que desenvolvedores de aplicativos têm de serem bem sucedidos fora dos muros das grandes empresas e das universidades.

“Meu primeiro amor foi a engenharia genética”, disse Gupta para o Xconomy. Com esta declaração, ele mostra que é possível, mesmo que alguns anos depois, juntar o prazer ao trabalho. Além disso, é importante trabalhar em um ambiente com pessoas apaixonadas pelo que fazem: o aprendizado se torna muito maior.

A tecnologia tem tornado possível que a biologia sintética se torne, cada vez, mais rápida e barata. De acordo com ele, atualmente, entender fitas de DNA pode ser similar a escrita de um código no computador.

A SOS Ventures fez um teste na Irlanda com outro sócio, Bill Liao, em que foi criado um programa piloto de aceleradora, focado em biotecnologia, para seis startups. Os resultados foram tão encorajadores que tornaram a vontade de criar a IndieBio ainda maior. Uma das empresas graduadas é a Muufri, startup que trabalha na criação de um substituto ao leite sem uso de material animal, mas com proteínas e gorduras similares.

Os planos da SOS Ventures envolvem a criação de suas turmas de biotecnologia e engenharia genética em São Francisco, uma em Janeiro e outra em Setembro, e uma turma em Cork, com início no começo de maio. As startups se juntarão em ume spaço de 15 mil m2 e poderão utilizar o escritório e o laboratório sem custos adicionais. O fundo também dará $35000 para investimento seed em troca de 8% em equity. As inscrições para o primeiro programa com duração de 100 dias acabam no dia primeiro de novembro.

Na Y Combinator, os benefícios são de $120,000 em financiamento seed, mas a aceleradora não oferece escritório ou laboratório. As duas oferecem mentorias e contatos com possíveis investidores.

Quanto à pergunta sobre a concorrência entre os dois programas de biotecnologia e engenharia genética, ele diz que ninguém está competindo e finaliza com uma ótima declaração sobre colaboração entre empresas. “Se não ajudarmos a construir o ecossistema, qualquer negócio que ajudarmos a criar, vai falhar.”

Nathalia Nunes

About Nathalia Nunes

Fonoaudióloga formada pela FMUSP, com MBA em Economia e Gestão em Saúde na UNIFESP e apaixonada por comunicação, negócios e tecnologia em saúde. Na Live, trabalho com Marketing, Pesquisa e Conteúdo, tanto na produção de materiais editoriais e de pesquisa, quanto na difusão de temas e ações relacionados a negócios em saúde.

Leave a Reply